Margarida na sua fossa

by - 18:48



"A alegria não é difícil.
Fique atento no seu canto.
Basta uma margarida na sua fossa."
('A Margarida Enlatada', por Caio F. Abreu)


Se você encontra-se desiludido, exalando azar por todos os poros do seu corpo, sendo chamado de louco por todos, sendo ignorado e até mesmo mal-tratado por algumas pessoas, não se preocupe, tudo pode piorar! Você anda só? Cheio de tristeza? Desamado, duro, sem fé e nem futuro? Se seus dias estão sendo pintados com tons de branco, cinza e preto, as músicas não povoam mais a sua mente e a comida não tem mais o mesmo sabor, junte-se a nós e seja bem-vindo ao grupo dos que estão na fossa.

Não, não basta achar que você está no buraco para considerá-lo uma fossa. Não! A fossa é um buraco mais complexo. Sim, caros senhores. É aquele tipo de lugar onde você sabe que nada de bom pode brotar, pois seu pessimismo já é tão grande, que não deixa nada positivo dizer 'oi' nos seus pensamentos. Então, está na fossa?

Se você já não sabe o que fazer e passa os dias apático e deprimido, você é o cliente perfeito para nós. Suicídio já não é ideia significante, pois você não se acha forte nem para isso. Chamar o 'Jamanta Express' também não parece boa sugestão, pois você nem sai de casa, logo, não poderia pedir uma para passar por cima de você. Então, temos a solução! Plante uma margarida na sua fossa!!!

Sim, caro cidadão. Margarida é planta da moda e ideal para representar momentos como esse. É flor sem cheiro, vulgar e em todo lugar dá. É abismo, já disseram. Representa desespero e paz - amarelo e branco. Enquanto tudo dá errado, ponha uma margarida na sua fossa e seja feliz!


Influência de: 'A Margarida Enlatada', 'Deus é Naja', 'Retratos' e 'Cavalo Branco no Escuro', do Caio F. Abreu.


Imagem: ~Daisey~, por .


Você também pode gostar

19 comentários

  1. Quem sabe uma flor não seja a chave para essa libertação?
    As vezes uma pequena atitude te salva de um enorme abismo.

    Uma margarida agora.

    Rosas depois...

    :)

    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  2. A gente começa a enfeitar nosso buraco com o que pode sobreviver nele, não é? Dizem que é assim que surgem os jardins, hum...

    Mas uma coisa é certa, parece que não importa a profundide da fossa, o sol sempre consegue iluminar nosso rosto e - no caso - nossa flor, não é? (:

    E então, sou eu quem está totalmente bobo hoje ou a gente sai do seu texto inicialmente irônico com uma imagem linda da vida? Ah, não sou eu que estou bobo...

    Belo jogo de palavra, Luh, como sempre...

    ResponderExcluir
  3. Eu nem preciso dizer o quão me identifiquei com o teu texto, né? Tudo que vem de influência do Caio F. é magnífico. E vindo de ti, doce, só podia ser um arraso.

    Adoro-te.

    ResponderExcluir
  4. Pôxa,que triste...
    Espero que curta a tua fossa,pq faz parte da vida momentos tristes sim,e eles nos fazem crescer,nos fazem dar valor qnd os felizes vem.Mas que seja um momento apenas,e que seja rápido.
    Chore tudo que tem guardado aí pra chorar,sofra,grite,xingue,mas so até logo.So até que vc se esvazie dessa dor e qndo vazia se sinta capaz de preencher tudo de novo.E que dessa vez seja de amor,paz,comprensão.

    ResponderExcluir
  5. Sabe, margaridas podem ser vulgares, mas elas tem vida, e isso importa. Eu prefiro lírios ou dente-de-leão, amo essas belezinhas, é como se de certa forma, elas encatassem o meu dia e me fizessem pensar em manhãs de sol, meio estranho, não é?

    Um beijo,

    Charlie B.

    ResponderExcluir
  6. tadinha da margarida...adoro margarida...flor simplória, vagabunda...tadinha dela...já não basta a tristeza de ser "margarida" também a queres "afundar" na tua fossa.
    que compre uma flor de plástico...

    ResponderExcluir
  7. Como bem disseram comentários acima, curta a sua fossa, sinta toda a dor, porém, levante a cabeça o mais rápido possível, pois a vida continua e não há nada de ruim que aconteça conosco que não traga consigo algum ensinamento. Bjus.

    http://submundosemmim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto de 'A margarida enlatada' e gostei do seu texto também.
    Me fez lembrar o que meu antigo chefe sempre me dizia quando eu reclamava:
    'Nada é tão ruim que não possa piorar.'

    Então, melhor enfeitar a fossa!


    BeijOs minha Lux

    ResponderExcluir
  9. Prazer, Margarida! kkkkk

    É exatamente como me sinto....mas logo viro rosa, bonita , cheirosa e desejada por todos os amores kkkk

    Vim te conhecer e adorei!

    To te seguindo!

    bj

    ResponderExcluir
  10. Lu,

    Li esse texto. E o outro. E me preocupei. Você tá bem? Trata de ficar. Pernambuco é aqui ao lado e eu te puxo os cabelos num piscar de olhos. Seja lá o que houve, VAI PASSAR! Clichê? Mas é a verdade. Aposto no tempo. Aposto em você.

    E, bom, é maravilhoso notar como você faz poesia em cima dessas desgracinhas da vida. Tua alma é linda, moça. Tua letra é linda.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  11. De tanta margarida que fui plantando até esqueci que um dia estive na fossa =D

    lindo, lindo o seu texto. Faço questão de passar por aqui de novo para catar mais flores...

    ResponderExcluir
  12. nao importa o perfume ou as cores...

    elas são flores!!!

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Teu texto destoou de todo aquele que tu já escreveu nessa caixa. É sarcástico ao extremo e bem escrito, como todos. Mas te perdi na leitura, não senti como se tivesse te lendo. Sinto saudades do teu amor em palavras, Lu. Era doce.

    Que teu coração se acalme. Que a fossa deixe de existir e que te plantem rosas, não margaridas, no teu jardim.

    Beijo amada

    ResponderExcluir
  14. amei Lu *-*
    vou tentar a tua ideia, pq a coisa ta dificil por aqui =/
    bjs querida

    ResponderExcluir
  15. vivo um momento tão feliz, não consegui absorver toda essencia de seus versos, mais não posso deixar um pelo texto sem cometario. Adoro semrpe te ler

    ResponderExcluir
  16. Lú, que lindo....

    confesso que tive pena da pobre margarida rsrsr.

    um beijo

    ResponderExcluir
  17. Sempre que venho aqui, fico abismado com os textos, a forma, a escrita, está tudo lindo. Até mais!

    ResponderExcluir
  18. às vezes é preciso procurar no lugar mais improvável o meio de sair de um provável buraco.

    ResponderExcluir