It's me!

31. Recifense.
Canceriana com ascendente em sagitário.
Psicóloga no RH. Viciada em café.
Mãe do Francisco, do Joaquim e do Oscar.

Luciana

What Read Next

500 posts atrás

we heart it
Eu criei um blog. Era abril de 2008 e eu, sem nada para fazer, resolvi começar o Caixa Preta - que nessa época, tinha um nome que eu não consigo lembrar, recalquei - de um jeito meio, adaptando os dizeres do Caio F. Abreu, meio às cegas, às tontas, do jeito talvez torto que sabia fazer …

Quem é você, Alasca?

Nunca consegui escrever sobre ACEDE. Por ter mexido demais comigo, creio eu, não consegui ainda transformar em palavras o que senti ao ler esse livro. Só sei que é lindo e me fez ter uma enorme curiosidade em relação ao seu autor, o John Green. Curiosidade essa que me levou a ler também OTK, que a…

Confissões de uma viciada

Os planetas devem estar desalinhados. Ou talvez, quem sabe, essa instabilidade toda seja culpa do caos que se instalou na minha vida e resolveu ficar, desafiando as lógicas que dizem que o inferno astral é apenas uma fase. O meu inferno particular só passa em um contexto específico: quando estou c…

Uma pessoa por dia

Não sei pintar e nem desenhar. Não canto e também não danço. Não sei cozinhar pratos mais elaborados e se deixarem, vivo de miojo. Não sei tocar nenhum instrumento musical, apesar da paixão adolescente por pessoas que tocam violão e um desejo discreto de que alguém me ensine para que eu também pos…

Apresentando: Pinterest

Eu sou viciada em novidades, principalmente quando elas são redes sociais ou algo do tipo. Vou lá, crio conta, testo e, se gostar, fico. Foi assim com o Pinterest. Criei a minha conta quando pouquíssima gente sabia do que se tratava essa rede social e acabei gostando, achando utilidade e fim. Para…

Sorte no amor, azar no jogo?

Como o título bem diz, o ditado popular insiste em dizer que quem tem sorte no amor provavelmente tem azar no jogo. O O inverso também seria verdadeiro, mas eu tenho as minhas reservas e sou prova viva de que isso é balela. Vou explicar. Todo mundo que lê esse humilde blog já deve estar cansado de…

Dueto

Faz um bom tempo que não te dedico algumas palavas, bem sei. Mas em compensação, os gestos andam falando mais, dizendo baixinho só para quem realmente importa que eu te amo e ponto. Só que, apesar disso, hoje senti vontade de extravasar um pouco mais disso, de falar mais uma vez como você me faz b…

Se não fosse ao contrário...

não seria meu.


Eu estou mais velha. No dia 27 de junho eu entrei na segunda metade da dezena dos vinte. Sendo clara: completei 25 anos. E como os sintomas da velhice precoce resolveram me atacar nesse dia, tive uma baita crise de conjuntivite alérgica e isso acabou com as possibilidades de ter um dia menos cheio de crises. Porque né, aniversário é aquela época do ano em que a gente fica ansioso pela data, festinha e presentes, mas também fica cheio de crise existencial pensando no que fez e deixou de fazer até então. Comigo não foi diferente, mas vamos relevar esse detalhe.

Apesar disso, meus pais prepararam uma besteirinha surpresa para mim e foi aí que o dia ficou um pouquinho melhor, porque melhor de vez só ia ficar se o namorado estivesse comigo. E inspirada pelo momento comotion, danei-me a fotografar com o celular. E a foto do bolo explica o título desse post: o 5 ao contrário, tão eu.

Além dessas fortes emoções, faltava ainda o momento épico do mês, o dia em que eu finalmente ganhei os presentes do namorado. Não tivemos como trocar os presentes de dia dos namorados até ontem (pasmem!), mas quando o dia finalmente chegou, foi só amor no coração e muito presente legal. E inspirada pela vibe amor do presente, acabei fotografando também, já que tudo que o namorado faz é praticamente uma obra de arte.

Enfim, aí vão as fotos (várias!):

No Instagram


Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *