Uma pessoa por dia

by - 19:22



Não sei pintar e nem desenhar. Não canto e também não danço. Não sei cozinhar pratos mais elaborados e se deixarem, vivo de miojo. Não sei tocar nenhum instrumento musical, apesar da paixão adolescente por pessoas que tocam violão e um desejo discreto de que alguém me ensine para que eu também possa ter aquele charme ao tentar tirar algum som bonito dali. Não sou boa em matemática e matérias exatas me dão ansiedade. Também não sei nenhum outro idioma e me viro bem com o nosso bom e velho português.

Não sei fazer poemas, mas que se foda, como dizia o Chorão. Não sei fazer resumos, sofro o mal dos que possuem palavras demais quando, na verdade, deveriam aprender a silenciar um pouco. Não sei falar baixo e nem ouvir cochichos. Não sei ser contida, dirijo xingando motoristas e falo quando algum desconhecido anda a passos de lesma na minha frente. Como eu já disse, não sei silenciar muito bem.

Não sei ter paciência e nem controlar a ansiedade. Sofro de saudades gigantes e tenho memória de gravador. Não sei perdoar e tenho dificuldades em dar segundas chances. Não consigo ser organizada e metas não são o meu forte. Projetos, não sei terminá-los e acabo abandonando a maioria deles.

Além de tudo isso, não sou boa com pontos finais. Não tenho nenhum talento especial, sou uma pessoa qualquer no meio de um mundo cheio de criativos. Apesar disso, tenho uma curiosidade colossal e uma teimosia insistente. Gosto de aprender coisas novas e só paro quando consigo alcançar o resultado que queria. Gosto de não ter talentos. Prefiro ser curiosa. Os curiosos sempre se renovam e é disso que eu preciso, me renovar sempre, ser hoje o que já não serei amanhã. Outra pessoa.


Imagem: we♥it.

Você também pode gostar

11 comentários

  1. Oii Lu, como sempre escrevendo bem!!
    Ha dessas coisas, eu não consigo segurar a ansiedade =s

    Bjs
    chadecalmila.blogspot.com
    Fan Page > facebook.com/blogchadecalmila

    ResponderExcluir
  2. Lu, pensa que podia ser pior: o ponto final do teu celular podia ser ao lado do espaço (beijo, Aninha!).

    O mais importante de tudo é que tu és única, com ou sem qualidades aparentes, mas a verdade é que todos somos especiais pelo que construímos e pelas atitudes que temos, ao invés de estereótipos que supostamente são o ideal de sucesso.

    E eu gosto de ti assim, como baita amigona que tu é! Se não fosse por ti, meu blog tava com cara de xis sem maionese até hoje. =)

    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, poderia ser pior mesmo. HAHAHAH
      Own, tu é sempre tão fofo nos comentários. ♥

      Excluir
  3. Apenasmente chorando de rir da sua menção á minha pessoa Tonzito! :D
    É Lulis, pensa, poderia ser pior. Seu ponto final poderia ser ao lado do espaço e você poderia ser amiga do Antônio. Õ/ (Bjs Ton) :*

    Ah Lu, fui lendo e pensando: Para com isso Luciana Arretada da Peste, tu é sim talentosa e em tudo que coloca a mão, faz beleza.

    Aí você disse que é curiosa, e percebi que é por isso (além de talentosa sim, como já disse) que és tão criativa e boa no que faz. Você mete a cara e faz, sem medo de ser feliz e dá certo, porque você faz com determinação, com amor, com açúcar e com afeto (Beijos Chico ♥ ).

    Reconheço a Lu em toda a sua descrição, depois desse tempo como sua amiga virtual, posso dizer que já te conheço bem?! Reconheci timtim por timtim de você aí em cima. Tá bom, ainda não peguei carona por você e não vi você xingando as pessoas no trânsito, mas se me convidar: Uhuul, Heelcife aí vou eu!! ~Ô~.





    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Ton tinha que pegar no teu pé, não é, Nana?
      Eu sou mesmo mais curiosa do que talentosa, eis um fato hahahah
      Obrigada pelas palavras, Nana. E venha para Hellcife sim, pra você ver como sou tosca dirigindo! Garanto as risadas.

      Excluir
  4. Acho que são essas coisas diferentes que nos fazem tão especiais e talicoisa. E acho linda a curiosidade que tu tem, principalmente praquilo que foge da tua área e, caramba Lu!, quanto talento. Você fuça, você cria, você recria mil e trinta e três vezes e todas elas ficam divinas, perfeitas e sempre com novidade.

    Acho que somos um tanto parecidas nalgum ponto. O terceiro parágrafo, por exemplo, sou eu todinha.

    Continue sendo diferente, Lu. O teu talento está todo todinho aí.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Fê, também acho que as diferenças é que nos tornam especiais e únicos, apesar de iguais (hein?).
      Vocês combinaram de ser fofos hoje, só pode. O ASSV inteiro aqui falando coisas lindas e eu quase vomito arco-íris.

      E esse terceiro parágrafo é tenso, admito.

      Beijo, Fê!

      Excluir
  5. Está lá nos rascunhos do meu e-mail, do dia 21 de janeiro desse ano, um ensaio de algum texto de amor: "Eu improviso bem, menino; não sei cantar, nem compor, mas até que floreio bem algumas frasezinhas e até consigo deslizar ao ritmo de alguma canção pelo salão". Deve ser mal (ou bem?) de canceriana (e agregue aqui aquele trecho "saudade gigantes e memória de gravador"). Também não tenho nenhum dom, mas me viro com o que tenho. Só me falta um pouquinho mais de obstinação...

    Agora sobre a você, senhorita Lu, só tenho uma coisa a dizer: deixe de ser modesta e assuma que tem criatividade e talento para com o que tem trabalhado. Boba! Sem falar que admiro tanto esse seu jeito de 'escrivinhar'. ;)

    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Também não sou muita coisa e sou desajeitado um um zilhão de coisas Lu. Me identifiquei em alguns trechos de ti. Acho que cada um não é tanto em uma infinitude de coisas. Mas somos o que somos por termos nuances, diferenças que nos destoam um do outro. Acho magnífico isso, de nos identificarmos pelas características, pelas diferenças.

    O legal é essa busca de sempre mudar, de sempre ser uma pessoa diferente a cada dia. Renovar é isso. A grande riqueza de cada um é isso né, essa possibilidade de ser sempre melhor que ontem, e amanhã buscar ser melhor que hoje.

    Você é muito humana. E é isto que te faz talentosa.

    Beijo!!

    ResponderExcluir
  7. Gêmea, o melhor de tudo é me identificar com cada linha. Fiquei embasbacada! Acho lindo o mundo criativo, super-hiper-mega-power talentoso, enquanto eu vou cutucando aqui e ali, aprendendo uma coisa e outra.
    Só uma diferença: às vezes eu silencio até demais.
    Mas é a vida!

    E como sempre, tão inteira no que escreve. Por isso amo ler você, porque você é o que escreve, está em cada linha, cada palavra.

    Beijo ;*

    ResponderExcluir
  8. Oi moça! Eu também prefiro ser curiosa, sempre... acho fabuloso mudar o tempo todo, me refazer, começar de novo, ser muitas sendo uma só. Isso faz minha vida muito mais bonita.

    Mas vale a pena dizer, você sabe escrever lindamente. =)

    meu beijo

    ResponderExcluir