Eu sei, mas não devia

by - 20:55



"Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia".
[Marina Colasanti]

 
A gente se acostuma a acordar assustado porque está em cima da hora. E, estando em cima da hora, aceita fazer tudo correndo para não chegar nem um minuto atrasado. E, fazendo tudo correndo, aceita não tomar café e perder cada fragmento das manhãs que se mostram. E, perdendo os detalhes da manhã, começamos o dia de mau humor, maldizendo a rotina e reclamando do trabalho escola faculdade.

A gente se acostuma a passar o dia trancafiado em uma sala. E, ficando trancado, se acostuma com a iluminação artificial e com o clima que não tem nenhuma relação com o clima que está do lado de fora. A gente se acostuma a cumprir metas, ser super poderosos e superar cada vez mais limites. E, superando-os, se acostuma a não ser flexível e a não tolerar erros. Temos de ser perfeitos.

A gente se acostuma a esperar o dia inteiro por um SMS ou um telefonema que diga 'eu te amo'. A sorrir diante do celular ou do computador e a ficar feliz diante da ausência da outra pessoa, que também vive consumida. E a gente se acostuma a se relacionar na correria, a encaixar o amor nas horas vagas e a ficar satisfeito com os quinze ou vinte minutos diários. O amor vira hobby.

A gente se acostuma a ser superfície. E, se guardando, a gente se acostuma a só mostrar os nossos extremos, a depressão ou a euforia. A só revelar o básico e guardar toda a dor para si, sem espaço para compartilhar com o outro o que te faz sofrer e receber ajuda para superar isso. A gente se acostuma a ser ignorado e a ignorar. Não há espaço para intimidades.

A gente se acostuma a pagar todas as contas em dia. A não questionar quando há algo errado e a aceitar sem refletir. E a ganhar pouco. E a enfrentar fila. E a viver querendo ganhar mais, ter um emprego melhor, uma casa própria, um carro legal, uma casa bacana e uma vida que se possa viver em paz.

A gente se acostuma a sonhar. E, sonhando demais, a gente se acostuma a não parar de sonhar, a viver esperando milagre e a se lamentar quando não consegue. A gente se acostuma com a vida complicada, que se gasta a cada hora que passa e fica enjoada de ser vivida.


Imagem: We♥it.

Você também pode gostar

9 comentários

  1. Eu gosto de ficar em uma sala com ar refrigerado, sem contato com o clima externo, principalmente durante o detestável verão.

    Sou dessas, Lu.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. É uma pena termos nos acostumado com tantas coisas que estragam o que deveria ser maravilhoso viver!! Infelizmente esse é o mundo de hoje. 
    Beijos Lu!

    ResponderExcluir
  3. Natalia Camposalves7 de dezembro de 2011 09:54

    Precisamos nos 'acostumar' a não nos acostumarmos com a rotina, a comodidade e o imediatismo. São bloqueios que nos impedem à vida, nos impedem viver de fato e de verdade. Ainda se tratando da vida, ela não é complicada. Complicado é o ser humano que insiste em encontrar complexidade onde não há. Por essas e outras que "fica enjoada de ser vivida". Bom texto!

    Beijos, querida. Au revoir :)

    ResponderExcluir
  4. Natalia Camposalves7 de dezembro de 2011 09:57

    Te sigo aqui. Meu blog é este: http://aaurevoirr.blogspot.com/ . Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Dependendo do clima, também sou dessas, Lu!
    A questão é que isso nem sempre é necessário. xD

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. É triste saber disso, mas a gente se acostuma. Aliás, se acostumar com certas coisas é necessário. O lance é saber sair da zona de conforto.

    Beijo

    http://1984feelings.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Se acostumar é fácil, agora fazer o caminho inverso...

    ResponderExcluir
  8. Realmente, concordo com você! Ninguém gosta de viver uma vida "enjoada de ser vivida"... é triste, mas acontece.

    ResponderExcluir
  9. Verdade, dona Carolda. Precisamos aprender a sair dessa zona perigosa.

    ResponderExcluir