Flashback

by - 20:14


[do amor que começou com um muro pichado]

Continuo com a estranha vontade de escrever sobre mim, mostrar o que penso e como minha vida é. Daí que por causa disso vou me arriscar a falar de novo e novamente, mas de um jeito diferente, sobre aquilo que vocês já devem ter enjoado de ler: o meu namorado (leia-se namoro). Não canso de falar dele porque simplesmente acho que isso é impossível, até porque todo dia acontece algo novo e pronto, lá se vão mais linhas de história pra contar.

Tudo começou há exatamente vinte e nove meses, quando nos conhecemos e começamos a conversar de um jeito tão extraordinário, que nos falávamos todos os dias. Seja por sms, telefone, msn ou pessoalmente, não lembro de ter ficado sem falar com ele nem por um dia. E, diga-se de passagem, nos conhecemos pela internet, em um chat de blogueiros que hoje só existe nas lembranças (este foi o momento em que todos arregalaram os olhos e pensaram "OMG!" - reação comum, estou quase acostumando).

Cinco meses após começarmos a conversar e depois de muito lenga lenga, ele, que morava em Osasco - SP, veio para Recife - PE, minha terrinha e de onde nunca saí. Foi um setembro lindo, com direito a primeiro beijo com Legião Urbana de trilha sonora, passeios de mãos entrelaçadas e muitas, mas muitas risadas juntas. Éramos dois idiotas apaixonados, tipo personagens de desenho animado com aqueles coraçõezinhos flutuantes ao redor. Foi lindo, gente! (momento comotion) Ele passou um mês aqui. Chorei (choramos) horrores quando ele teve que voltar e eu me senti em uma novela mexicana, com lágrimas que não paravam de sair e uma saudade filha da puta que não me largou nem por um segundo. Foi como sair do paraíso e cair no inferno sem direito a escala no purgatório. Mas passou. Em dezembro do mesmo ano ele veio para Recife de mala e cuia, e mora aqui desde então. Daí vocês já devem imaginar o rumo da situação.

Vocês já devem estar com uma super cara de espanto e eu compreendo. Esse foi um superultramegagiga resumo da nossa história que ainda não acabou (lógico). Acho interessante como as pessoas se impressionam quando conto isso. Ficam dizendo "nossa, que corajoso!" ou fazendo milhões de perguntas sobre como ele tem se virado por aqui, afinal de contas, ele não conhece mais ninguém aqui além de mim. Já ouvi de tudo, todos os tipos de opiniões sobre essa nossa loucura de amor. Antes ficava com um pouco de vergonha, mas hoje não ligo. Acho que o mais legal disso tudo é que tivemos coragem e isso só nos fez crescer não só como casal, mas como seres humanos que também somos, é claro. Ai gente, daí vocês já sabem que sou super suspeita para falar sobre romances, né? Virei manteiga depois disso tudo. Bem compreensível, né? E ainda sou conhecida como a mulher que ama, mas isso é assunto para outro post, porque esse já passou do tamanho permitido. The end, é isso.


Ok, esse foi um post completamente desnecessário. Mas deu vontade de escrever, rá!

Você também pode gostar

9 comentários

  1. eheeee *-*~ , nois! dois sempre amore!

    TE amo!

    ResponderExcluir
  2. Achei lindo da parte dele ter ido pra pertinho de você, bem que eu queria que uma pessoinha de Manaus viesse pra cá :D
    Ah, essa história me fez criar esperanças !
    beijos menina.

    ResponderExcluir
  3. Muito linda a sua história!! Eu namoro a distância a mais de 2 anos (mas pelo menos estamos no mesmo estado) e sei como não é fácil, e o pior de tudo são as despedidas. Mas temos planos de ficar juntos. Espero que decerto! Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Ownnn, eu nem vou dizer nada, pois sou suspeitíssima pra falar. Passo por uma situação parecida e acho tudo muito lindo. E sim, você está certa, é preciso coragem. Às vezes deixamos o amor passar por falta de coragem.

    ;)

    ResponderExcluir
  5. E a gente pensa que lindas histórias de amor só existem em filmes né?!
    Corajoso e muito, mas você também precisou ser, para demonstrar todo o amor que ele precisava ver para arrumar as malas e partir.


    Ainda há esperança, sempre gostei de gaúchos.... haha

    ResponderExcluir
  6. Também namoro alguém que conheci na internet, há 22 meses.
    Vale a pena arriscar...

    ResponderExcluir
  7. Que lindo!
    Sempre tenho orgulho de gente que luta de verdade pelo amor. Parabéns :)

    ResponderExcluir
  8. Coisa mais linda do mundo inteiro.
    E eu sou prova viva, como espectadora disso tudo, de que desde a chegada dessa pessoa fofa que é 'o namorado', vulgo Adriel (kkkkkkkkkk), minha gêmea linda mudou muito, para uma pessoa imensamente feliz e irradiando isso.
    Gosto de graça, dos dois. E estou sempre na torcida \o/

    Muito amor para vocês, sempre.

    ResponderExcluir
  9. Você pode repetir várias vezes sua história de amor. Mas se é amor, não cansa, não nos cansa, querida. E o amor têm dessas coisas, carrega a coragem como mochila. As pessoas estão afastadas do amor de tal maneira, que já estão o desconhecendo. Talvez seja um dos motivos de ficarem impressionadas, meio que assustadas com seu romance. Como quem pergunta: o amor ainda existe? Veja a que ponto chegaram, estão se assustando com o amor e questionando sua existência. E o bom é ver, ler, que uma das provas de sua existência está aqui, bem viva e real.

    ResponderExcluir