Em tudo você está

12 de dezembro de 2009 //


"Ando tão à flor da pele

Que qualquer beijo de novela me faz chorar"
('Flor da Pele' - Zeca Baleiro)



Ando chorosa, bem sei. A chuva cai facilmente a cada instante que lembro de ti. Todo momento algo me remete a tu e eu gosto. Um gostar sádico, misto de alegria e saudade, dor e prazer. Choro com tudo e por tudo, extremamente à flor da pele.

A novela que não assisto me faz lembrar daquele maldito aeroporto e na solidão dos dias seguintes. O sol que não toca minha pele trás de volta a lembrança do teu rosto brilhando debaixo desses mesmos raios luminosos. O filme que não consigo assistir sem derramar rios de lágrima está lacrado e assim permanecerá até o dia em que tu voltes e possamos, enfim, vê-lo juntos. Chorarei do mesmo jeito, só que no teu ombro.

A camisa que não lavo ainda tem teu cheiro impregnado nela e por vezes me pego a pensar em como ela fica linda em tu e enorme em mim.Todos os livros que não leio trazem declarações de amor que um dia te farei e relatam amores que em tudo teimam em se encaixar no nosso. Estranho. As músicas que não tenho coragem de ouvir me fazem pensar em tu e me dão vontade de cantá-las desafinada como sou e tu gosta.

Nas fotos que não tiramos, imagino mil e uma possibilidades de registrarmos nossos momentos que ainda não tivemos. Nos lugares que não fomos, imagino tudo que poderíamos fazer e a possibilidade de ficarmos na fila do pão, um dia, quem sabe. Em cada boca que vejo, percebo que nenhuma delas é a tua e nesse momento me perco na linha tênue entre o desejo de te beijar e a vontade de te ter.

Em cada fragmento de tudo que vejo, tu estás refletido neles e sorrio um daqueles meus sorrisos molhados. Isso tudo é assustador e indica que temos um problema. O problema é que eu te amo e estou morrendo de saudade.



Imagem: 'love everywhere', por ~rchlrchl

17 comentários:

  1. De todo choro seu, guardo aqui nos labios teus, transformalos em beijos docês: morangos, apenas para ti. Para sempre seu: Azul.

    Te Amo! pequena!

    ResponderExcluir
  2. justamente por isso que o amor é sempre um problema. as vezes chega a ser matemático

    ResponderExcluir
  3. Só passa quando ele retornar.

    às vezes eu até gosto de sentir saudades, mas tenho preferido não sentir. Doi tanto!

    beijos, flor!

    ResponderExcluir
  4. Ah, que lindo.
    Esse choro eu gostaria de ter, sem masoquismo, mas é o choro do amor correspondido. Saudade é bom, pois só temos saudades do que é bom.

    Beijo Lu =D
    Tenho msn sim: melzinha_pms@hotmail.com
    Mas estou sem pc em casa, tá no conserto.

    ResponderExcluir
  5. O que eu posso dizer Lu ? AMEI!
    Lindo demais. Sentir saudade é ruim mesmo, mas pelo menos inspira coisas assim, repletas de sentimentos.
    Espero que logo vocês possam estar juntos.
    beijo

    ResponderExcluir
  6. Muito lindo!
    Parabéns pelo texto!

    Bom domingo!

    ResponderExcluir
  7. Tanta saudade assim é linda, mas horrível para ser sentida. Achei seu texto muito parecido com uma situação que vivi no começo do ano. Mas depois que me acostumei com a saudade, que as lágrimas secaram e os filmes não mais me faziam suspirar, tudo o que sobrou em mim foi revolta. E no fim, nunca tinha desejado tanto não estar presa à alguém...

    ResponderExcluir
  8. Ai que "tisti", mamis.
    Eu sei, a gente projeta o amado em tudo que vê, cada canto que vamos, imaginamos como seria bom se aquela pessoa estivesse com a gente naquele momento comum de nosso dia chato, pra tornar o dia único.
    Lindo, lindo.
    No amor encontramos o problema e a solução.
    =*

    ResponderExcluir
  9. Nao sei, estou chegando a conclusao que todos envolvidos de alguma forma com o amor tem as mesmas vivências. Leio palavras ali, leio as suas aqui e me vejo transposto em ambos os versos. Sim dividimos a mesma angustia e melhor ainda, dividimos isso em nossos versos e assim nos confortamos com nossas similaridades.

    ps: pequena critica. Nao tem como selecionar seus textos. gosto tanto de postar otimos escritos como o seus no meu twitter ^^

    ResponderExcluir
  10. nesses momentos...a pessoa está até no que não está!
    é o querer lembrar!

    ResponderExcluir
  11. Saudade sempre resulta em lindas palavras, mas sorrisos tão tristes e doídos. Sei bem como é isso de ver em cada pedacinho da vida um pouquinho do amor.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Você consegue transformar essa saudade que aperta e da um nó na garganta em palavras lindas de ser ler.

    Beijos e ótima semana.

    .Lu.

    ResponderExcluir
  13. Oi Luciana.
    Bonito!
    Que ótimo que gostou do meu texto!
    Obrigada pelo comentário.

    Beijos!



    P.S.:Acho que girassol seja flor para muitos!

    ResponderExcluir
  14. Ah, a dor da saudade... Bjus.

    http://submundosemmim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Tum tum bate coração, pode bater...

    ^^Coração é problemático e tem dessas coisas desconcertantes!

    Charlie B.

    Ps. Texto Kiss me no gatilho! Que bom que gostou do meu Noites de verão..heh bju!

    ResponderExcluir
  16. Um amor viciante e bonito de se ler, Luciana. Emoção intensa e boa porque as vezes a chuva fininha refresca, renova, umedece.
    Pior é o amargor de um nada sentir, não? Beijos, querida.

    ResponderExcluir