Inferno astral

4 de outubro de 2010 //



Há tempos em que a gente parte mais do que chega, pensa mais do que faz e chora mais do que sorri. Tempo onde as tempestades parecem não ter fim e, por mais que o sol brilhe do lado de fora, por dentro parece que sempre chove e faz frio, apesar de haver também um pequeno cobertor que aquece nesses dias de verão-inverno.

Há tempos em que a gente sente raiva, muita raiva e até quer matar alguém só para ter o prazer de fazer outra pessoa sentir o que sentimos. Nesses tempos, bate um desânimo, o mundo fica um tanto dark e a gente só quer saber de dormir, dormir e, para variar um pouco, dormir.

Há tempos também em que a gente sente uma puta vontade de sumir, virar poeira e sair flutuando por aí, sem destino e sem dono, apenas ao sabor do vento. Dá vontade de mandar o mundo inteiro para o inferno, jogar tudo para o alto e esquecer que família, faculdade e trabalho existem. Em tempos assim, tudo que a gente quer é paz, sossego, abraço apertado e alguém que fique sempre ao nosso lado, ouvindo nossas lamentações e fazendo a gente esquecer cada uma delas.

Há tempos em que a gente fica parecendo folha em branco, um pouco vazio e sem brilho. A gente esquece que esperança existe e que, apesar da vida parecer um eterno deja vu, algumas coisas nunca são do mesmo jeito.
 
 
Imagem: daqui.

9 comentários:

  1. Verdade pura e simples. Me sinto assim muitas vezes!!

    ResponderExcluir
  2. Pff,
    me encontro num inferno astral agora. Quando há excesso, acaba sempre chegando um dia que bate tudo isso.
    Mas, como tudo,
    Passa!:)

    ResponderExcluir
  3. como tenho dito ultimamente, às vezes só o que eu queria era ligar pro jamantha express e contratar uma jamanta reluzente pra passar em cima de mim.

    ResponderExcluir
  4. Felizmente, atualmente, estou numa fase oposta à essa, mas até pouco tempo me encontrava assim.

    Ótimo teu texto, disse tudo!

    ResponderExcluir
  5. Isso parece o tempo de tmp. Sinto-me exatamente assim.

    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  6. É exatamente inexato essa fase, estou nela a alguns meses :z Mas sei que passa, tudo são picos emocionais, e eu sou de gêmeos (: rs

    ResponderExcluir
  7. Se já não bastasse você ter feito um tweet (até dei um RT e um reply lá) que descrevia perfeitamente meus sentimentos e minha situação no último um ano e meio, agora venho para seu blog e encontro um post que descreve perfeitamente como venho me sentindo...

    O que acontece? Rs...

    ResponderExcluir
  8. Por saber que certas coisas não serão do mesmo jeito, é que eu guardo um pouquinho de esperança no coração e tenho fé na vida e em dias melhores. Então me desvencilho dos braços da tristeza e me jogo nos braços da alegria e da vontade de continuar.

    Obrigada pelo carinho lá no sacudindo palavras. Pelas palavras sinceras e por tudo enfim.

    Um abraço.

    ResponderExcluir