Recordações

by - 19:41


Do que não chegou a ser


Max,

Hoje acordei e misteriosamente lembrei de você. Passei o dia involuntariamente relembrando momentinhos "nossos" e outras besteiradas daquele ano que convivemos juntos. Você lembra? Fiquei com vontade de escrever só para poder sentir tudo isso novamente. Apenas lembrar. Só.

Lembrei das cartas que já te escrevi e dos momentos em que, com o coração na mão, me identificava com o "tudo era apenas uma brincadeira que foi crescendo, crescendo e me absorvendo". É, você me absorveu inteira e eu nem fui capaz de esconder isso. Quantas risadas demos juntos? E quantas vezes fiquei te olhando e guardando tua voz nos meus ouvidos só para poder ouví-la antes de dormir.

Éramos uma dupla divertida, admito. Apesar de bastante problemáticos também, já que brigávamos algumas poucas vezes, mas que valiam por várias. Lembra quando fiquei com muita raiva e joguei seu desenho todo picado em cima de você? E quando você agiu como um idiota (que, no fim das contas, você sempre foi) e tivemos uma longa conversa cheia de desculpas? E eu sempre te desculpei. Até hoje, apesar de muita coisa, não consigo ter nenhum sentimento ruim em relação a você. O que tenho é um pouco como amizade, apesar da distância que nos separa, e um carinho sem explicação.

Já faz bastante tempo que tudo isso aconteceu e as lembranças já se acalmaram em mim novamente. Espero que esteja tudo bem com você. Te vejo todos os dias, mas não falo nada, prefiro passar sem ser notada e continuar vivendo apenas com as lembranças.


Um beijo doce, se cuide.


Com carinho,
S.



Trecho da Música: "Sonhos", do Peninha e que, para mim, tem sua melhor versão na voz do Caetano.
Imagem: daqui.


Você também pode gostar

16 comentários

  1. Foi como ler uma carta, adoro cartas.

    ResponderExcluir
  2. Quem é que não tem uma recordação que é 'acordada, provocada' não sabemos exatamente porque, mas volta com toda força a ponto de lembrarmos cada detalhe...
    Que bom que elas existem e mais ainda que em algum momento elas se acalmam dentro da gente!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  3. recordar é viver, é o que dizem.
    Lu, achei tão familiar tua carta.

    e quero comentar da imagem, escolha p-e-r-f-e-i-t-a.

    ResponderExcluir
  4. Vez em quando escrevo cartas praqueles que passaram e se foram na minha vida. Meio que conforta.



    :*

    ResponderExcluir
  5. Tem coisas que me fazem sentir, como se fosse eu que tinha escrito. É tão real.

    Me apaixonei pelo blog!

    ResponderExcluir
  6. Lembranças que vão e ficam...


    te amo pequena!

    ResponderExcluir
  7. Me lembrou a música do Leoni, AS CARTAS QUE EU NÃO MANDO...
    adoro essa sensação de que escrevemos para alguém que "amamos" um dia, dai tudo se tornou sonho. Mas ainda continuamos a conversar com ela...
    gosto disso...

    bjim e bom texto

    ResponderExcluir
  8. Lembranças... acho que somos feitos delas!

    ResponderExcluir
  9. Lembrança doída, porém, bonita! Bjus. Tem texto novo no Sub Mundos.

    http://submundosemmim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. adoro cartas. Ri e me emocionei com esta, que engraçado!

    ResponderExcluir
  11. Que doce...
    Quando uma historia acaba e nos deixa ao menos boas lembranças é sinal que essa historia foi valida e significativa.
    Você teve um grande tato com as palavras para expressar o fim.

    ResponderExcluir
  12. geeeeeeeente q blog mais lindo!!
    adorei!!

    segui :*

    ResponderExcluir
  13. Lembrei de um passado meu e senti saudades das cartas que nunca enviei.

    ---
    Lu,
    agora que consegui ver as imagens do blog. Que banner mais lindo! #euquero

    ResponderExcluir
  14. Viva novos momentos e eles se tornaram novas lembranças.

    ResponderExcluir
  15. Essas doces lembranças. Carinhos descritos em um vendaval de emoções. E dói.

    Tão bonito Lú.

    Das tantas cartas que sequer foram enviadas. Pude sentir cada palavra martelando aqui no peito.

    beijo

    ResponderExcluir
  16. eu semrpe quis saber escrever cartas, sempre mesmo. Não sou bom nisso. Eu furtei uns trechos seus, ok? É que me identifiquei tanto com eles. Mandei pra pessoa das minhas lembranças, por e-mail. Eu mandei o link do seu blog também, creditando.

    tempos que não venho aqui, tempos que não te lia.
    você me deixou introspectivo.
    senti saudade.

    beijos, luh.

    ResponderExcluir