Adeus você

by - 21:37


"Não venha mais me negacear
Teu choro não me faz desistir
Teu riso não me faz reclinar"
('Adeus Você' - Los Hermanos)


Sabe cara, não vou precisar de muito tempo para te dizer tudo que está explodindo aqui dentro de mim. Até pensei em tomar algo para 'abrir a mente', sabe, mas acabei percebendo que a raiva é tão, mas tão grande que as coisas vão sair por conta própria. Preciso e prefiro estar lúcida, apesar da raiva, para poder olhar na tua cara ridícula enquanto rio dela me gabando por não fazer mais parte de ti.

Sou egoísta. Com-ple-ta-men-te egoísta e faço questão de relembrar isso todos os dias, principalmente depois de você. Chega um dia que a gente cansa, meu amigo. Cansa da mesma vida de sempre, das brigas, dos dias bonitos, das lágrimas e até dos sorrisos sempre presentes. O bonito também cansa, mas é o feio que marca mais. Foi assim conosco, com a nossa vida e família. Ela existiu de verdade? Creio que não.

É um puta rancor que trago aqui no peito e mesmo que eu morra um pouco mais a cada dia por causa disso, não volto atrás em momento algum. Não conseguiríamos conviver por muito tempo e nem teríamos algo mais do que paixão. Mudo rápido demais, mas não sou efêmera por isso. Sou caleidoscópica, apenas. Hoje me satisfaço com pouco e amanhã quero o mundo aos meus pés, entende? Narcisismo puro.

De nada adianta essa ladainha diária, as mentiras escritas nas entrelinhas e as tentativas fracassadas. É perda de tempo e esse mesmo tempo, para mim, é vital. Prefiro jogar tudo isso no lixo, cuspir todas as coisas de volta para ti ao invés de engolir a seco e viver amarga. Deixa estar, segue teu rumo que o meu já está definido bem longe desse turbilhão. Fica aí, paga a conta e eu vou embora para sempre. Quero a calmaria, um punhado de estrelas maduras e a doçura do viver em paz.


Imagem: 'Just Walk Away', por *onixa.


Você também pode gostar

17 comentários

  1. Gostei da escrita do texto amor... uma mistura!

    Te amo!
    Pequena!

    ResponderExcluir
  2. É desamor que leio aqui? Logo tu dona do amor lilás que tanto invejo?
    Oh, não! Beijo,

    Charlie B.

    ResponderExcluir
  3. Se for pra se sentir inteira de novo, vale a pena partir...

    Mas se as lágrimas do tempo te roubarem um suspiro, volte sempre pode haver uma chance!!

    Um beijo, linda semana

    ResponderExcluir
  4. Não retraia sentimentos,
    use-os quando for preciso .


    beijos e uma boa semana pra ti linda =*

    ResponderExcluir
  5. Olá me chamo Elis, e estava passeando nos blogs por ai ... e vim parar aqui! Gostei muito da forma como escreves. Incisiva, direta e não menos poético do que muita coisa que li por ai.
    Parabéns!
    Belo texto!
    Abraço
    Elis

    ResponderExcluir
  6. Carregado nas tintas mas verdadeiro.
    Assi interpretei teu texto.
    Ao que nos faz infeliz o melhor é deixar ir.
    Sempre.
    Primeiro vimos nós.
    Depois o resto.
    Egoísmo?nem sempre.
    Mas sim autopreservação!
    Sempre!
    beijo!

    ResponderExcluir
  7. Sua poesia anda madura, Lucy. Tal qual esse punhado de estrelas pescados com o indicador. A braveza nas palavras também te cai bem.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Maior que o amor pelo outro deve ser aquele que entregamos a nós mesmos. Texto forte só pode vir da enxurrada de um peito ainda mais forte.
    Bonito, muito bonito, apesar de duro.

    Meubeijopravocê

    ResponderExcluir
  9. A braveza te caiu muito bem mesmo !
    ótimo texto, e belas palavras !

    Boa semana pra ti !

    http://coffeeblogandcigarettes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Lu, quase caí pra trás, juro, morri bem aqui. haha
    Achei que vc e Adriel tinha terminado, caramba que susto! rs.

    Ah, você mandou bem demais, eu quero ser assim quando crescer.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. Ai estrelas maduras?!
    Que preciosidade.

    Gosto dos seus textos, seja qual tema for.


    Te amoooooooooooo
    Saudade

    ResponderExcluir
  12. Um basta, vez ou outra, se faz necessário! E um basta tão poético e sincero, forte, direto e ao mesmo tempo concreto! Saudade de ler seus texto, volto mais vezes, prometo! Peijos

    ResponderExcluir
  13. Um adeus, mas na verdade é um Fica, ou Vá e Volte.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, quanto tempo não passo por aqui... meo deos! HAha
    Adorei saber das novidades de vocês, e adorei esse texto, inclusive me deu uma boa dica pro meu próximo post!

    ~Até a próxima, visita o meu blog também, tá?

    *DB*

    ResponderExcluir
  15. Tem momentos que precisamos soltar o verbo, liberar as energias negativas, não é? Faz parte, e tem relações que realmente chegam no fim quando a frustração e decepção pesa mais que as coisas alegres. ;/

    Mas gostei muito, mamis. Sinceridade rocks.
    =**

    ResponderExcluir
  16. O rancor passa, mas de fato não se esquece. O bom é que fica o aprendizado..
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  17. 'Acalma essa tormenta e se aguenta...'

    Lulu,

    Eu não consigo dar adeus falando, sabe? Eu saio muda. Trancada. Por isso meu corpo inteiro adoece. Depois, acabo vomitando. Me recomponho. A gente sempre se recompõe, né?

    Fato é que quis me levantar e aplaudir tuas palavras. Senti um orgulho danado da tua linearidade fiel, do início ao fim. E foi lindo. É sempre lindo, ainda quando você se cobre de tensões.

    Um beijo, frô.

    ResponderExcluir