Soneto Ao Regresso

5 de dezembro de 2008 //


Soneto ao regresso

Volta logo meu amor
Minh'alma se consome sem ti
Da triste partida ficou a solidão
E chorando pus-me a esperar-te

A solidão se mostra fria
E do vazio já reconheço a face
Sem ti, meu amor,
Nada existe que me enlace

Que o tempo passe acelerado
E em uma tarde desleixada
Traga de volta o meu amado

No ansioso desejo por teu retorno
Espero-te meu amor
Para que enfim sejamos nós.


- Luciana Brito -

0 comentários:

Postar um comentário