Tédio

1 de novembro de 2008 //

Tédio

Passa o tempo

Rasga o pano
Chega o tédio
Vem de dentro
Esvai em pranto
Sem remédio.


- Luciana -

3 comentários:

  1. A solução e vizivel, so que dá tédio até mesmo de pensar em executá-la...srrs

    ResponderExcluir
  2. Ótimo poemeto!!
    Adorei! ^^
    O tédio e o estático a nossa volta em meio a nossa agitação interior...
    =**

    ResponderExcluir
  3. Luciana,
    To visitando pela 1ª vez teu blog, gostei muito das tuas poesias..
    O Fernando Pessoa realmente e unico e genial, alias voce conhece a historia do jornal que ele fundou, em que todos os funcionarios, todos... eram ele por meio de heteronimos... rs rs . visite www.poesiasdetodos.blogspot.com e veja se gosta. abraço e bons poemas... Luiz Alberto

    ResponderExcluir