A menina sangra!

by - 01:07



Eis que surge um pôr-do-sol pondo fim a esse estranho e longo dia e trazendo consigo a negra noite na cidade.

Tão frágil e tão perdida... Eis que se encontra a menina completamente sem rumo e atordoada pelos seus pensamentos e ações. Ela quer mudar, mas isso lhe parece impossível... Tão fraca ao ponto de não aceitar e perdoar a si mesma, ela segue sobre o tempo sendo carregada nos braços da vida.

Em seus momentos de conflito com o mundo e consigo mesma, ela torna-se vazia e sem reação... Por momentos fica parada sem saber no que pensar ou o que fazer.

Com a noite descem suas lágrimas, e essas surgem com tamanha dor e sofrimento, que são como o sangue de suas feridas. Ela sente dor, dor por ser quem é e não conseguir mudar, dor por ser rigorosa demais consigo e dor por afetar as pessoas ao seu redor. Alguns de seus desejos fluem como versos, e ela escreve na tentativa de aliviar um pouco de sua dor...

Tudo que eu queria poder
Era mudar quem sou.
Um dia conseguir ser
A pessoa que sempre sonhei.
Chegar a noite e conseguir sorrir,
Sentir no peito o alívio das emoções,
Cantar alegres canções
E no fim da noite dormir
Com lágrimas de alegria nos olhos
E satisfeita pelo dia vivido,
Sensações sentidas e amor dado
Tudo isso estando ao teu lado.


Considera-os como simples e inalcansáveis ao mesmo tempo, sente o peso do seu corpo e o cansaço de viver... Talvez seja só uma crise mais forte como outras que já tee, mas daí ela pensa:

- Essa dor poderia ser menor... Eu poderia sangrar menos. A cada dia morro mais tragicamente... e como isso dói!

Você também pode gostar

0 comentários