Mas acontece

7 de novembro de 2014 //

"que eu sorri para ti e aí, larari, lairiri"
[Chico Buarque]


Enquanto você dorme, descansando de um dia complicado, relembro detalhes de quando nos conhecemos. Te vejo tranquilo e me pego lá em abril, no dia em que nos conhecemos, que comemos bolo de milho e nos descobrimos. Apesar de não sabermos, tudo começou ali, quando nossas paixões se somaram.

Sem saber, me apaixonei no instante em que você disse que bolo de milho combina com café e que eu tinha feito uma ótima escolha. Foi bobo e me deixou com vergonha, mas levou meu coração. Não tive nem tempo de reagir! Na mesma hora engatamos aquela conversa que só fez tudo ficar ainda mais amarrado: eu tinha o carro que você olhava todo dia sem saber que era meu e você era apaixonado por fotografia. 

A cada email trocado, cada poema chambinho e cada conversa na hora do almoço eu me via perdida. Já estava mergulhada nos teus olhos verdes e encantada pelo teu jeito expansivo e expressivo. As músicas ganharam outro significado e os longos minutos no trânsito eram apenas o intervalo entre o tédio da vida e a diversão de te ver. Era lindo estar apaixonada! Eu me enfeitava para você todos os dias e sonhava com o teu abraço.

Me lembro bem de quando saímos juntos pela primeira vez, de como era estar ao teu lado enquanto todo mundo só pensava em futebol e expedientes mais curtos. Eu pensava em você. Quando me dei conta, minha mão já havia se enlaçado na tua e aí não houve mais volta. Meu beijo era teu, ali mesmo, naquele chão por onde tantas pessoas passaram.

O que temos de mais bonito são os detalhes que nos compõem. Aqueles que arrancam sorrisos e rendem boas conversas enquanto, juntos, relembramos. Enquanto você dorme, sorrio sozinha pensando em como somos parecidos em muita coisa e extremamente opostos em algumas outras. Quero tua risada preenchendo meus dias, quero teus olhos verdes me devorando e tua voz cantando melodias de amor nos meus ouvidos.

Enquanto você dorme quieto e tranquilo, transbordo aquele amor que você trouxe de volta para mim. Te amo mais neste instante, enquanto lembro de como chegamos até aqui e de como ainda temos uma eternidade pela frente. E é aí que eu me vejo, de novo e novamente, sorrindo para ti, como aquele primeiro dia, há quase quatro meses.

12 comentários:

  1. Caramba, amor! Nem sei o que comentar, mas sei bem o que sentir e como sentir! Eu te amo!

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto, ótima música, ótimo comentário do Igor! Parabéns aos dois.

    Ronaldo Santos
    http://blog.ronaldosantos.com

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, Ronaldo! Sou um cara de muita sorte, fui contemplado com um amor raro por uma mulher rara.!

    ResponderExcluir
  4. Owm meu Deus do céu, quanto amor, em tudo. Em tu, no texto, na música, no cunhado aí.
    Coisa linda é ver essa felicidade tomando cada vez mais forma, e preenchendo seu lugar: no seu coração.
    Feliz demais com esse amor, gêmea. Love tu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, gêmea, obrigada!
      Fico feliz que tu tenha gostado do cunhado hahaha

      Excluir
  5. Muitoamô Lucinha ♥ Que continue sempre e sempre.

    PS: bolo de milho também é amarelo *-*

    Beijo!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Fê!
      E sim, bolo de milho é amarelo e foi com um que começamos a conversae *-*

      Beijo!

      Excluir
  6. Rapaz, tudo que é amarelo permeira nossa vida! Em tudo que é amarelo remete ao que sentimos! Todas as cores, hoje, ganham mais vida com um toque amarelo.

    Mas, acontece que (com um bolo de milho na tua mesa) eu sorri pra ti, e (falamos de carrosfotosfilmes) larari lariri!

    Amor, felicidade é só questão de ser e somos!

    Te amo..

    ResponderExcluir