17h

14 de agosto de 2014 //



Cuando estás comigo
La distancia y el silencio
Son solo un instante que ya terminó
(Otto e Julieta Venegas, Saudade)


Sabe, preciso te dizer algumas coisas que não consigo falar quando estou olhando para os teus olhos verdesamarelos e me afogando na profundidade deles. Vou escrever, pois tenho dificuldades e escrevendo, eu falo pra caralho. Preciso te dizer que, mesmo eu não tenho a menor noção disso, você estava nos meus planos mesmo antes de te conhecer. Desde a adolescência, você já estava nos meus planos. Eu só não sabia disso. Você também não sabia.

Ouso dizer, mesmo sabendo que estou sob efeito de uma droga que tem quatro letras no nome e afeta radicalmente o funcionamento do corpo, que todos os caminhos trilharam para a gente se ver. Tudo nos trouxe até aqui e, acreditando em destino ou não, ninguém pode negar que as circunstâncias dos últimos meses me trouxeram até você e aquele bendito bolo de milho colocado na minha mesa não foi sem propósito. Você cabe perfeitamente em mim. 

Não planejei me apaixonar pelo cara do trabalho. Não planejei me perder tão lentamente nas tuas conversas e no tom da tua voz que canta sussurrando no meu ouvido. Não planejei me embriagar de sorvete no nosso primeiro encontro e nem derreter a cada verso ou conversa sem compromisso. E enquanto, clandestinamente, gravava teu jeito em mim, eu me apaixonava cada vez mais e desejava cada vez mais a tua presença comigo. Eu te desejava na minha vida.

Você arrombou a porta, sentou no sofá e pôs os pés em cima do centro. Chegou como se já me conhecesse inteiramente e ao mesmo tempo não soubesse nada de mim. E eu queria te descobrir. Por quanto tempo desejei sentir teu abraço? E quando senti, foi como se o mundo inteiro virasse poeira ao meu redor. Você me segurou pelo abraço. Mesmo com medo, foi impossível não me tornar morada para você. Nos abrigamos um no outro em busca de felicidade. E ela veio através de todos os nuncas que riscamos das nossas listas, de todos os cafés que eram apenas pretexto para nos vermos depois do trabalho e matarmos a danada da saudade que passava o dia inteiro atormentando. Estamos sempre tão perto e tão longe. Somos ironia.

Mas todo dia, depois de passar o tempo todo desejando as 17h, percebo que tudo é compensado pelo calor do teu abraço, pelas tuas mãos no meu cabelo. Cada momento contigo conserta o que há de ruim, faz sumir as agonias e trás de volta aquela esperança de antigamente. Com você, sinto que posso ser feliz de novo.

6 comentários:

  1. Owwwwwwwwwwwwwn Lulu.
    Que o CP viva absorvendo essa energia boa dos seus dias, porque ler isso, tá bom demais. ♥

    ResponderExcluir
  2. Ô gente, que palavras bonitas aí! O amor é mesmo essa coisa arrebatedora e que traz paz ao mesmo tempo!
    <3

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do blog e do post, vou seguir ;)

    ResponderExcluir
  4. É incrível o tanto de felicidade diária que nos preenche e nos transborda! nos encontramos em nossa essência, amor, de, não simplesmente querer alguém ideal, mas de ser o alguém ideal um do outro. Esse é a nossa receita. Com a nossa medida...

    ResponderExcluir
  5. Luciana, achei o seu blog navegando pela internet. Amei a sua página e os seus textos são inspiradores! Parabéns pela maneira sensível como você escreve :)
    Já estou seguindo o seu blog ;)
    Ah, eu também participo do projeto 101 coisas em 1001 dias. Adorei a sua lista.
    Criei o meu blog nessa semana. Ele ainda é recente e tem poucas coisas.
    Se quiser conhecer, passa lá e diga o que achou ;)
    http://www.hidai.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah,que fofa! Obrigada pelas palavras!
      Boa sorte com a lista e com o blog, tu vai adorar! :)

      Excluir