Dos quereres

by - 22:01



Eu queria dizer tanta coisa. Queria dizer que a vida não parou de mudar e que nos últimos meses aconteceu tanta coisa que eu nem sei por onde começar a sentir. Os planos mudaram, desconstruíram-se todos em troca de todas as incertezas que hoje trago comigo. Aquele sentimento todo, que a gente não sabe qual é o seu lado contrário, se transformou em algo que não sei denominar, só sei sentir e lamentar pela mudança trágica. Em troca, apareceram outros sentimentos lindos para ocupar seu lugar. Mudei o foco, pisei no freio e reduzi a marcha. Não quero mais ultrapassar os limites de velocidade.

Eu queria dizer tanta coisa. Queria dizer que a minha lista de coisas que nunca fiz já teve vários itens riscados e a cada um deles eu me perguntava como nunca havia feito aquilo antes. Percebi que foi preciso ter passado por tudo isso para notar o que realmente importa e como as coisas podem ser. Tudo foi fundamental, tudo me construiu e faz parte de mim até o fim dos meus dias. Foi preciso que tudo se desestruturasse para que eu pudesse me estruturar, talvez, pela primeira vez.

Eu queria dizer tanta coisa. Queria dizer que sinto muito, sinto tanto e estou aprendendo a viver com tudo isso. Que é possível ser feliz apesar de e que as cores ganharam um novo tom. Nas minhas retinas agora existe um filtro amarelo, uma nova forma de ver a vida e de tentar vivê-la. Eu queria dizer da minha felicidade clandestina, aquela que Clarice Lispector retratou tão bem. Queria me fazer entender, contar sobre o que vivi e o que aconteceu comigo. Um dia, talvez, eu possa dizer tudo o que tenho aqui, guardado em mim.

Você também pode gostar

12 comentários

  1. Lux, tome um beijo e um abraço.
    Escrever sempre ajuda, espero que você se encontre e conte tudo o que tem vontade de contar ;)

    ResponderExcluir
  2. Lulita, é como diz aquela frase de vó: não há mal que sempre dure, nem bem que nunca acabe. Ariano Suassuna nos deixou e sabiamente classificava tarefa de viver como dura e fascinante. Tudo se renova, a transformação faz parte do processo. Assim como algumas pessoas precisam mudar todo o cenário, outras modificam toda a sua vida sem tirar nada do lugar, cada um tem seu jeito e seu tempo certo.
    Como teu amigo, não preciso que tu tenha nada a dizer. Preciso apenas te dizer que seguirei ao teu lado na caminhada, compartilhando as frases que acharmos que devem ser ditas e os silêncios que precisam ser conservados. Só o que quero é que toda essa caminhada seja sempre rumo à tua felicidade.

    Beijão, cuide-se!

    ResponderExcluir
  3. As coisas necessitam de tempo. Pelo menos você já deu um começo nesse lance de "por para fora". Agora é questão de tempo, de espera. Aos poucos o que te sufoca aí dentro vai saindo de mansinho, ainda que apenas nas entrelinhas.

    Seja bem vinda de volta Lulu. Sentimos tua falta.

    Fique bem e fique.

    Beijo meu,
    MF

    ResponderExcluir
  4. Lulu, uma vez a Fê comentou lá no Prato, que vezenquando a gente precisa de desmontar, pra se recompor mais forte e tenho percebido que é assim mesmo. É como se perdêssemos um arquivo no computador e precisássemos refazê-lo, da segunda vez é melhor e mais fácil né?
    Eu queria poder te dizer que tudo vai passar logo-loguinho e que as cores irão pintar o céu dos seus dias tão nublados. Eu queria poder tirar com a mão a dor que sente e te colocar no colo, sabe? Eu queria te abraçar e te dizer: Estamos aqui.

    Bem vinda de volta! Você faz falta. ♥
    Love.

    ResponderExcluir
  5. Muito feliz que você voltou, Lu. Um dia você conta pra gente, acho que primeiro você precisa deixar a poeira baixar pra entender, né?

    Welcome back! <3

    ResponderExcluir
  6. As vezes é necessário a mudança de foco, para que podemos enxergar que realmente não era daquilo que precisávamos. Mudar quase sempre é bom, nos traz novos sonhos, novos horizonte e mais vontade de lutar.
    Espero que tenha voltado pra ficar! Sempre bom ter você por aqui.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Que seus quereres tomem o lugar devido e você não abandone mais esse cantinho tão querido.
    Beijo, gêmea!

    ResponderExcluir
  8. Que bom que voltou, seu texto me fez refletir muito sobre tantas coisas que me aconteceram. Lágrimas me brotaram nos olhos, coisas que deixei para trás...enfim..
    Que em breve venham vários outros textos.
    Mudar faz parte da vida, a vida é uma constante mudança.

    Abraço

    ResponderExcluir
  9. "Mas eis que chega a roda-viva e..."
    A vida é esse contínuo não-sei-o-que-virá que acontece a todo momento e noa prepara tao somente enquanto já acontece. Acho que essa é uma das delicias de estar viva.
    Gostei muito de você escrevendo aqui de novo. Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Delícia rever-te por aqui, Lu. Escreve, sim. Escreve quando quiser. Ajuda. :)

    ResponderExcluir
  11. Menina, que texto lindo! Adorei ter encontrado seu blog!
    :*

    ResponderExcluir
  12. Faço minhas, as palavras da Mª Fernanda. Que em breve as coisas possam ser naturalmente lançadas para fora. Sei bem como é esse sentimento. É bom tê-la de volta. Na minha opinião, escrever é uma forma excelente de expor tudo o que está no interior. Beijos!

    ResponderExcluir