A saudade é um filme

by - 23:06


De todos os jeitos, dos mais bobos aos mais elaborados, já tentei te dizer o que sinto. Houve um tempo em que as palavras eram o único modo e por isso elas apareciam, transbordavam por cada poro da pele e faziam cócegas nas pontas dos dedos, que corriam loucos na tentativa de não perder nenhum detalhe. Naquele tempo, autores falavam por mim, cantores davam melodias ao que eu queria te cantar e eu me via nos outros. Te enchi, te ultrapassei na tentativa de superar o que nos separava. Cruzamos fronteiras.

Em outros tempos, as palavras deram lugar aos gestos. Mimos e toques que comunicavam o incomunicável. Éramos todos linguagem: mãos, cheiros, toques e corpos que se misturavam para compor o tão desejado discurso. Me tornei transparente, de leitura fácil para um leitor habilidoso em entrelinhas.

No hoje, enquanto um filme resolveu passar pela minha memória, relembro. Sorrio ao perceber que entre perdas e ganhos, saímos no lucro. Estamos seguindo, apesar de. A gente vai levando, como diria Caetano. Daquele jeito esquentado, calmo de vez em quando, desesperado pela vida que é promessa. Lembro, sorrio e  até paro de sentir fome. Amor alimenta, dizem por aí.

Você também pode gostar

5 comentários

  1. Então se farta desse sentimento bom, moça. Porque torço pra que ele nunca te falte!

    ResponderExcluir
  2. Que esse amor esteja sempre vivo, nesse tempo tão de vocês.
    Muito amor, apenas. O amor é o que sustenta todas as coisas.

    Beijo, amoragêmealulinda ;*

    ResponderExcluir
  3. Amor é multifacetado, por isso tantas formas de expressá-lo!
    Belíssimo texto!

    Um beijo e feliz 2014,

    http://algumasobservacoes.blogspot.com.br/
    http://escritoshumanos.blogspot.com.br/
    http://nossocdl.blogspot.com/

    ResponderExcluir