Não seja quadrado

by - 20:20



De uns tempos para cá, ando com uma vontade louca de mudar, fazer algo diferente e que me dê aquela sensação de que a vida se renova e tem lados de luz, como já disse o meu querido Caio F. Abreu. Fico vendo as pessoas por aí e pensando que eu também poderia começar alguma atividade legal, investir na profissão ou mudá-la, começar novos projetos, enfim. Sinto a necessidade de ter algo que me motive, que me mostre que a vida pode ser mais legal, basta que eu queira com vontade suficiente.

E nessas tentativas de mudar, sinto que pequenas coisas ajudam. Comprar roupas e sapatos novos, ler um livro ansiosamente esperado, sair para lanchar com o namorado em uma noite qualquer ou apenas trocar o layout do blog. Coisas bobas, minúsculas, mas que servem para mostrar que a vida não é só problemas e fazer coisas que a gente não gosta só porque precisa fazê-las. E nessa tentativa eterna de ser alguém melhor, é preciso inovar. A palavra de ordem é arriscar.

Arriscando a gente aprende, perde medos. Nem que seja comprando um sapato rosa ou tentando usar um biquíni, como é o meu caso. Como eu disse antes, é nas pequenas coisas que vamos aprendendo. E eu tenho tentado aprender. A ser menos quadrada, a arriscar mais, a ter menos medos e, principalmente, ser menos ansiosa. Um passinho de cada vez, a gente aprende grandes coisas. E eu sigo tentando, acertando e errando, sempre em frente.


Hoje, 01 de junho de 2013, a Revista 21 completa um aninho de vida. E justamente nesse mês de junho também vai fazer um ano que estou participando da revista junto com as meninas. Para comemorar essa data tão especial, tem sorteio amor rolando lá no site. Corre lá!

Imagem: daqui.

Você também pode gostar

4 comentários

  1. Brotou um sorriso bobo aqui ao imaginar essa menina de cabelos lisos serelepeando faceira descobrindo um novo mundo pra si. Lindo texto, Lu! E eu também tenho tido tanto essa sensação de querer buscar o novo...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. me identifiquei com seu texto, luciana
    cê conseguiu expressar em palavras muitas coisas que estão aqui dentro, mas que é difícil explicar.
    também tô em busca de motivação e inspiração pra viver a vida de um jeito mais bonito, com uma pitada a mais de sentido.
    gostei quando você citou os 'detalhes', porque também acho que eles fazem toda a diferença na minha vida, inclusive meu bloguinho, ao qual venho dando muita atenção ultimamente.

    eu me sinto livre e presa ao mesmo tempo. livre por nao me contentar, como muitos, com um emprego que me faça mal, com visões de mundo padronizadas, com uma vida regradinha milimetricamente, com uma vida sem graça. mas, ao mesmo tempo, ainda me sinto distante de conquistar muita coisa que realmente me liberte e é justamente atrás disso que venho correndo hoje.

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que tu diz no último parágrafo reflete bem como me sinto. Fico até feliz em ver que tem mais gente com a mesma sensação que eu, e mais feliz ainda quando vejo que a pessoa está tentando melhorar.

      Vamos vivendo e tentando, né?
      Obrigada pelas palavras. Manie.
      Beijo!

      Excluir
  3. Você descreve no seu texto a vontade de se jogar sem medo pela vida. Sabe, ultimamente tenho pensado em fazer o mesmo. Deixar mágoas de sonhos não realizados para trás e tentar buscar identificações em outros caminhos. O que me falta é mais coragem, coragem que como você disse "em pequenos acontecimentos, pequenas coisas" eu estou conseguindo. Doçura de texto, doçura de palavras pra gente. Inconscientemente ou conscientemente você vai nos "clinicando" com esses textos lindos de se ler e ótimos pra se fazer (re)pensar na vida. Beijão.

    ResponderExcluir