Monomania

22 de junho de 2013 //

A vida está corrida e eu ando me dividindo entre namorado doente, encomendas de layouts, aulas a serem ministradas e a serem assistidas, e também uma pós-graduação que está na reta final. Só não digo que estou ficando louca, pois isso eu acho que já fiquei faz tempo e coisa e tal. Enfim. A questão é que nesse turbilhão de acontecimentos, enquanto o Brasil vive uma revolução, eu vivo apenas tentando dar conta de tanta coisa.

Mas não vim aqui para falar de problemas. Na verdade, vim falar de algo que vem me alegrando ultimamente, me ajudando a ficar mais leve enquanto tento ser a pessoa centrada da relação. Estou falando do CD da Clarice Falcão. Parece bobagem, mas as músicas dela grudaram tanto na minha cabeça, que acordo cantarolando para o Romeu não entrar na bad porque a Julieta morreu...

Eu já conhecia e gostava das músicas da Clarice antes mesmo de ela lançar o Monomania. Já tinha visto tudo no Youtube, dado gargalhadas com a entrevista dela no Jô Soares e também com vários vídeos do Porta dos Fundos. Ela é uma criatura muito legal, eis a verdade. E as músicas são fofas, hilárias e ridículas ao mesmo tempo. Gente, como pode? Acho o máximo!

Meu vício veio mesmo depois que ouvi o CD e ele está sendo executado todo dia no meu Grooveshark. A lista de músicas mistura coisas antigas e inéditas, como é o caso de "Eu me lembro", por exemplo. Quem ainda não conhece ou não ouviu o disco, dá uma escutadinha na playlist aí embaixo que vale a pena.

2 comentários:

  1. Oiie Lu, quanto tempo =D
    Sabe, eu não curto muito o som dela, ouvi várias músicas e enfim, não dá pra mim!
    Mas é ótimo encontrarmos um cantor assim né?

    ResponderExcluir
  2. Preciso ouvi-la com mais calma! Há muitas pessoas falando das músicas dela.

    Beijos!

    ResponderExcluir