O Diário de Bridget Jones

by - 09:59


Antes de qualquer coisa, acho importante dizer que eu nunca havia lido um chick lit na vida. E mais do que isso, eu mal sabia o que diabos era chick lit até algum tempo atrás. Ou seja, diante dessa total ignorância e desconhecimento do gênero, digo logo que comecei a ler os livros desse mês do desafio literário com extrema curiosidade. Escolhi começar com "Fiquei com o seu número", da Sophie Kinsella, mas acabei lendo "O Diário de Bridget Jones" primeiro.

Como já dá para notar pelo título, o livro conta a história de Bridget Jones, uma mulher de solteira, de trinta e poucos anos que vive tentando emagrecer e largar alguns vícios. Parece uma história comum, daquelas que a gente pode encontrar todos os dias sendo vivida por alguém. Através de seu diário, acompanhamos a trajetória de Bridget ao longo do ano, sua vida social e as questões amorosas que ela vive.

Admito que esse livro me conquistou desde o começo. Por se tratar de uma história comum, fica fácil rolar aquela identificação com a personagem e a sua vida. Comigo foi assim e em vários momentos eu me vi sendo a Bridget, reconhecendo pensamentos meus nos dela e rindo horrores. Sim, esse livro me fez ter crises de riso e eu não sei se o motivo disso é o fato de o livro ser realmente hilário ou se eu sou muito besta e rio com facilidade. Mas enfim... O que interessa mesmo é que, de uma forma bastante simples, a autora consegue conquistar o leitor.

O que está acontecendo? Será que o mundo inteiro está condenado a traumas emocionais?

Vi comentários no Skoob de gente dizendo que esse livro é fútil e que a autora coloca as mulheres em uma posição infantil, cheias de inseguranças e desesperadas por um homem. Bridget é um pouco assim, fato. Ela vive falando de roupas, é cheia de neuroses e pensamentos inseguros, e ainda é louca de pedra por um homem. Mas o que vi na história é um modelo caricaturado de mulher, um perfil extremo que reúne questões que a maioria das mulheres tem. Bridget Jones é uma mulher que tem características que todas nós temos, mas de uma só vez. Talvez seja por isso que algumas pessoas fiquem mais incomodadas, jurando que a autora está nos chamando de idiotas.

De um modo geral, gostei bastante do livro por ser daqueles que gente pode ler e relaxar. E por ser o meu primeiro chick lit, gostei ainda mais e resolvi que vou comprá-lo. Sei que esse livro tem uma continuação, que se chama "Bridget Jones - No Limite da Razão" e que também existem os filmes. Lembro de ter assistido, mas não lembro nadinha do filme. Ou seja, achei isso ótimo, pois agora vou poder revê-lo de acordo com o livro. Deixo o trailer (que só encontrei sem legendas) para vocês aí embaixo.

Você também pode gostar

6 comentários

  1. Bridget me conquistou aos 12 anos de idade, mais ou menos. Primeiro, com o filme! Mais tarde um pouco, com o livro.
    É muito palpável a realidade dela, porque é uma história que a gente vê em cada esquina quase. E nós, mulheres, temos tantas ou mais neuroses quanto ela, variando em tipo, gênero e grau. hahaha

    Bridget foi meu primeiro Chick Lit também Lulu. ;)

    Beijoca.

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus, estou perdendo muita coisa. Ainda não li este livro, nem assisti o filme =s

    ResponderExcluir
  3. Lu, o livro é MASSA mesmo! Eu li há alguns anos e também ri horrores. Bridget é uma querida! Adorei essa louquinha e sinto saudades dela! Li o segundo volume, última aventura da Bridget, que é Bridget Jones - No limite da razão, e é até legal, mas não se compara ao primeiro, que é MUITO melhor (pelo menos na minha opinião).

    Enfim, que bom que você gostou da sua primeira leitura do gênero chick-lit. Não é um dos meus gêneros literários favoritos, mas me lasco de rir com esse gênero e considero livros assim leituras leves, que fazem a gente relaxar e rir um bocado.

    :*

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  4. Fique com vontade de ler
    Boa semana, linduca!
    Beijos!
    <3

    ResponderExcluir
  5. Não é para ser uma leitura enriquecedora, mas sim algo divertido e leve. E devo confessar que eu morri de rir com as tentativas fracassadas de emagrecer e ser cool da Bridget!

    ResponderExcluir
  6. Eu não conheço o livro, nem o filme...
    mas não sei se eu leria... geralmente enjoo fácil de livros assim... eu gosto de um suspense e um sanguinho rsrs

    mas fico feliz que você gostou, que foi um livro bom pra ti! :)
    é isso que importa!

    :*

    ResponderExcluir