comfortably numb

13 de novembro de 2012 //



O asfalto está pegando fogo lá fora e eu só queria dizer que não me importo. Ok, é mentira. Eu me importo até demais. E enquanto o sol escaldante está firme e forte, eu estou aqui fritando os meus neurônios. Tentando achar uma solução para problemas que nem sei quais são, mas sinto que existem e teimam em não desaparecer. A vida costuma foder tudo na maioria das vezes e o que a gente faz com isso? Segura as pontas, ouve um monte de gente dizendo que tudo vai melhorar e a minha vez haverá de chegar. Isso é sério? Porque eu não consigo acreditar nessas filosofias de embalagem de chocolate. Estou farta de autoajudas do dia e frases de efeito que teimam em demonstrar que tudo melhora, desde que você queira. Eu estou aqui, cheia de quereres que só faltam explodir o peito, e ainda assim essa porra toda continua pesada de carregar. E se aquela história de que tudo é reflexo do que nós fazemos, eu devo ter sido muito fodida até nas vidas anteriores. E no meio dessa merda toda, a única coisa que sei fazer é me vestir de sinceridade e demonstrar o que sinto. Então, por favor, enquanto eu vivo no reflexo dos erros da minha vida, me deixe em pez e esqueça os clichês. Não vou me jogar de um prédio ou cortar os pulsos quando você sair. Vou prosseguir, com pouca força e fé, mas vou. E que se foda o verso que diz para a gente sorrir quando a dor nos torturar.



Imagem: Thiago Ramos.

5 comentários:

  1. Você disse o que eu queria dizer.
    Ou ao menos um grande pedaço de tudo.

    Que dor filha da puta.

    ResponderExcluir
  2. Nossa linda forma de expressar os sentimentos. No fim penso de forma semelhante. A diferença que as vezes subo no parapeito ou pego a navalha. Só minha música favorita é capaz de expressar bem o q eu sinto.

    ResponderExcluir
  3. Tão sincero, Lu. Espero que você esteja bem...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Nossa Lu.
    Poderia ter sido escrito por mim sabia?
    Mas eu não faria isso tão sinceramente e tocante quanto você o fez.

    Porreta!

    é clichê, mas vou dizer: Tudo vai ficar bem, meu bem.
    Se cuida.
    Um beijo da Nana. ;*

    ResponderExcluir
  5. A música é paixão à parte. Adorei o tom (linguajar) usado pra falar desse amor que, às vezes, nos fode.

    Beijo

    ResponderExcluir