Meu estranho natural

25 de agosto de 2012 //


Estranho Natural by Maria Gadú on Grooveshark

Cinco minutos. Esse foi o tempo que levou da primeira palavra que trocamos até o fatídico "eu gosto de você". Foi rápido, eu sei. Mas você também deve saber que para as paixões, o tempo pouco importa. O que interessa é o agora, o instante em que os olhos se encontram e as mãos se tocam. E apesar da minha resistência inicial, você tomou o meu pulso, viu minhas pupilas dilatadas e teve a certeza. Eu havia me apaixonado por um estranho.

Mais cinco minutos e já éramos íntimos. Será que te conheço desde a infância? Me pergunto em qual mundo nos encontramos e nos separamos na encarnação passada. E a estranha sensação não passa. Daí você me pergunta se já não me conhece de algum lugar e eu me sinto ainda mais confortável por saber que a impressão não é só minha. Conclusão: somos o estranho um do outro. Nos encontramos em alguma vida passada, nos separamos em outra e nessa, complicada e acelerada vida, nos encontramos novamente. Um fanfarrão, esse destino.

E depois de mais cinco minutos eu já estava imaginando o nosso futuro com um apartamento pequeno, uma cama grande e paredes brancas. Unhas vermelhas, SMS trocados com palavras sem noção e ao fim do dia nossos corpos pegando fogo. Cinco minutos e eu me vi inteira na sua vida, lendo livros da sua estante, me apaixonando cada vez mais e até o fim.

Mais cinco minutos e eu fiz uma coisa terrível: me entreguei a você. E cinco minutos depois daquela hora atropelada da madrugada, você amarrotou meu corpo e ficou. Tão meu, meu estranho natural.



"Estranho natural" - tema da semana do Desafio Blogueiro.


Imagem: we♥it.

15 comentários:

  1. Em 5 minutos me veio uma vida nova, um renovo no peito, um novo ar todo dia e um olhar nunca vai se apagar!

    Te amo amor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que fofo o comentário do Adriel, AWWWWW

      Excluir
  2. Que lindo, Lu. E esse comentário acima deu um toque tão mais sincero ao texto! ^^
    Beijos...

    ResponderExcluir
  3. Não sei o que encanta mais: teu texto ou o comentário do Adriel.
    Vocês dois são o casal mais fofo da blogosfera.


    Beijoquinhas Lulis

    ResponderExcluir
  4. Adorei, Lu! Acho essa música super bonita e super poética, e seu texto foi um complemento super doce.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. "somos o estranho um do outro"


    Ah, que amor, que amor, que amor! *-*
    Ficou líndissimo, Lux.
    ;*

    ResponderExcluir
  6. E ainda desdenham de amores rápidos.
    Eu acho que um sentimento sublime como o amor não pode ser confundido assim tão facilmente, e se aconteceu tão cedo era porque já existia.

    ResponderExcluir
  7. Uau mas que show de texto. Todo intenso do começo ao fim, nas palavras e no sentimento. Adoro amores fulminantes, sou vítima (feliz,feliz) de um.

    beijoca

    ResponderExcluir
  8. Sem ar! Sério!
    Tão casadinho esse escrito + essa música + este tal de Adriel e seus comentários divinos!

    Que todos os 5m desta vida, sejam eternos!
    Tão, tão , mas tão lindo isso que você escreveu Lulis!
    Tô aqui perdida sem saber o que comentar e escrevendo e escrevendo e escrevendo sem saber a-on-de quero chegar.
    Só sei dizer. LIN-DO e A-PAI-XO-NAN-TE!

    Então, é isso. Beijo, tchau.

    ResponderExcluir
  9. QUE TEXTO LINDO, LINDO, LINDO, LINDO, LINDO.
    Adoro sua capacidade de escrever essas coisas tão profundas, tocantes e reais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwn, obrigada, Mandy! Só escrevo o que sinto. xD

      Excluir
  10. Que texto LINDO, Luciana! O comentário do Adriel fechou com chave de ouro.
    Parabéns à ambos!

    ResponderExcluir