Se minha vida fosse um filme

by - 22:34


La noyée by Yann Tiersen on Grooveshark

Imagino cenas nas quais você vai chegar aqui em casa na noite de um dia qualquer e irá me roubar para sempre. Já reinventei isso milhões de vezes, mas a verdade é que isso não vai acontecer. No roteiro da minha vida, a maioria das cenas foi feita para arrancar lágrimas de quem assiste e de quem vive. A minha vida é tragicômica. Drama, aventura, mentira e comédia romântica.

Às vezes, quando a minha cabeça anda cheia demais. Me imagino vivendo em um filme meia boca, daqueles em que os personagens são todos relevantes, mas ferrados. Cada um com a sua dor particular, suas alegrias particulares e a sua miséria. São todos humanos demais, eis a verdade. E diante de tanta humanidade, imagino um daqueles filmes franceses estrelados pelo Louis Garrel. Não que ele esteja no meu filme, mas o ambiente de todos os filmes que ele faz combinam comigo. Todos tem uma melancolia implícita, mesmo nos momentos de alegria e paixão.

Se minha vida fosse um filme, ela seria facilmente dividida por ordem cronológica, tipo One Day. Posso listar para você sem titubear alguns acontecimentos marcantes ao longo das décadas da minha vida, que não é longa, mas rende alguns minutos de película. No meu filme, as lágrimas e os sorrisos existem em abundância. Existe o mocinho, a paixão que apareceu de repente em uma esquina da vida e virou amor duradouro. O meu filme também tem brigas de família, cartas de amor, reconciliações e reviravoltas. Tem de tudo um pouco.

E se minha vida realmente fosse um filme, eu perguntaria quem foi o filhodaputa que escreveu a história, mudaria o roteiro, reescreveria algumas cenas e mandaria repetir a mesma cena várias vezes, apenas para ela ficar perfeita e eu poder revivê-la quantas vezes quisesse. Mudaria algumas coisas e viveria outras muitas e muitas vezes.



Imagem: Toutlecine

Você também pode gostar

6 comentários

  1. A nossa vida é de filme só falta a trilha sonora de todos os dias,

    Te amo amor! escreve lindamente! te amo amo!

    ResponderExcluir
  2. Ai que bonito! E essa música? Já posso rodopiar por aí.? 
    Ah Lu, se nossas vidas fossem filme, a melhor parte seria poder gritar: "Corta" e repetir aqueles momentos inesquecíveis outras vezes. 
    Se fosse filme, queria essa trilha sonora. *.*

    ResponderExcluir
  3. Maria Fernanda Probst20 de maio de 2012 22:00

    Gostei dessa coisa de perguntar quem foi o filhodaputa quem escreveu essa história. Eu vi algo parecido em algum canto, mas sei lá, não me lembro onde e fico sem saber se realmente importa.

    Tragicômica. Gostei, Lu.
    Beijinho, MF.

    ResponderExcluir
  4. Márcia Albuquerque21 de maio de 2012 10:31

    Muito bonito!

    ResponderExcluir
  5. "Mudaria algumas coisas e viveria outras muitas e muitas vezes...".
    Simplesmente perfeito, adorei. Como sempre, palavras profundas, que falam de sentimentos, que falam de nós! Parabéns, já sou um grande fã seu! 

    http://viaspensantes.blogspot.com.br/ 

    ResponderExcluir
  6. clap clap clap, otimo!

    ResponderExcluir