Ele mora em uma sensação

30 de maio de 2012 //

Crazy by Aerosmith on Grooveshark

What can I do, honey? I feel like the color blue.
[Aerosmith]

Nunca consegui entender como algumas pessoas tem o dom de, mesmo diante das adversidades, se manter confiante de que tudo vai dar certo. Não sei fazer isso e já cansei de repetir. É fato, não nasci para isso. Daí que diante de todas as minhas crenças, ele apareceu para, como quem sopra um castelo de cartas, derrubar noventa porcento delas com um simples sorriso e um punhado de palavras. Esse é apenas um dos seus dons.

Vivo tentando entendê-lo, mas convenhamos, pessoas como ele não são simples. Existe nele uma complexidade que nem ele sabe que tem. Ele sente demais, pensa demais e realiza demais. Não existe meio termo: ou vai, ou racha. Com ele as cores ganham vida, pintam cada recanto do mundo de um jeito que só ele consegue enxergar. Seu olhar é caleidoscópio. E em cada piscar, um mundo diferente é guardado na sua memória. De mim, ele guardou cada sinal do meu corpo, cada gesto, cada curva.

Ele traz consigo uma mistura de sentimentos. Chora e depois de meia hora está dando gargalhadas, rindo na cara do perigo. Ele mora em uma sensação de leveza, coisa de quem tem asas e flutua nas nuvens. Talvez ele seja um anjo que veio ao mundo com a missão de fazer o bem, de aquietar o espírito dos agoniados como eu. Ao conviver com ele, o meu anjo mais velho, tenho aprendido lentamente a voar.



Imagem: we ♥it.

5 comentários:

  1. Me de a mão e vamos voar por ai, quem sabe pousar em uma dessas nuvem de algodão doce para beber uma chuva de chocolates!, te amo amo e amo minha vida, minha flor, meu amor!
    Te amo!

    ResponderExcluir
  2. Muito legal seu texto. Bem leve e atraente.
    =)

    ResponderExcluir
  3. Tu acredita se eu disser que este é o primeiro texto teu que leio? Depois de um chat repleto de absurdas 10 mil ou mais mensagens, só agora que finalmente parei para conhecer a habilidade literária da minha mais nova amiga recifense.

    E, bah, que habilidade! Flutuei em cada linha como se fosse um pedacinho do dente-de-leão da foto... Fora que o Aerosmith de fundo deu um tom pra lá de especial, aguçou o romance e ratificou a importância do personagem central do post. Nem o conheço, mas também já admiro o Adriel. Homens que despertam essa sensação numa mulher merecem toda e qualquer honraria.

    Curti, curti muito. Virei leitor. Virei fã.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. "tenho aprendido lentamente a voar".
    Acabou comigo esse final. 
    Ficou lindo, gêmea.

    Amo você.

    ResponderExcluir
  5. Incrível como algumas pessoas podem nos complementar (nunca digo completar, porque acho que somos completo do jeito que viemos ao mundo, hehe) de uma forma tão sutil, tão leve, tão cheia de graça e nos fazer cada dia mais feliz e, por consequência, pessoas melhores!

    Ficou lindo, Lu!

    ResponderExcluir