Uma coisa chamada agressividade

16 de setembro de 2011 //


[ou A monografia que preciso concluir]


Eu tentei. Juro que tentei com todas as minhas forças escrever algo legal, sobre algum tema interessante ou até mesmo um daqueles meus textos cheios de mimimi. Porém, não consegui. Fiz de tudo, mas não deu em nada. Então, resolvi falar sobre a única coisa que tem ocupado meus pensamentos e me deixado até um tanto histérica de vez em quando (mentira, não é a única, mas talvez seja a mais relevante).

Como alguns de vocês já sabem, curso faculdade de Psicologia e graças ao bom Deus, estou no último semestre (Thanks, God!!). Na minha faculdade, o último ano do curso de Psicologia é ocupado pelo estágio curricular, que é o momento em que nós, lindos alunos entupidos de teoria até os fios de cabelo, vamos à prática. Ok, alguns já praticaram em estágios fora da faculdade, mas outros, como eu, tem a primeira experiência apenas no último ano (UI!!). Então, é nesse momento que escolhemos a área que mais gostamos e começamos a lidar com os temidos e também admirados clientes. Aqueles que vimos nos livros e milhões de textos trazidos pelos professores, agora se mostram reais, diante de nós e, ainda por cima, esperando que sejamos a solução dos seus problemas, vejam só.

Para mim, esse período tem sido um paradoxo. Tenho uma relação de amor e ódio com o meu estágio e penso que se um dia for trabalhar em consultório, vai ser uma coisa pra lá de interessante. Porque olha, a gente nunca tem noção das coisas que vai ouvir, até ouvi-las. E preciso dizer-lhes que já ouvi muita coisa bizarra e até preocupante. Mas aí é outro caso e o sigilo me proíbe de entrar em detalhes.

Além do famoso estágio curricular, temos também a temida e comentada monografia. Sim caros amigos, essa peste aparece para tirar nosso juízo justo em um momento que por si só já é cheio de agonias (novidades, ansiedades, crise de fim de curso, crise de fim de adolescência - ou melhor, "agora não sou mais estudante, preciso arranjar um emprego, fuuuuuuuuu!!!!!!").

Enfim, esta pest... ops, monografia, vem tomando meus dias. Escolhi um tema até legal, agressividade infantil, mas o fato de ter que ler (praticamente comer) várias páginas sobre a temática e ter que escrever algo sobre isso é uma coisa que não é lá muito saudável. Sem falar nos prazos estabelecidos, que fazem o drama aumentar, porque chega uma hora que você cansa de ler e escrever (ok, digitar), dá aquela olhadinha no facebook, twitter, orkut e etc, e depois fica se roendo de remorso porque o bendito prazo está acabando e sua supervisora vai olhar atravessado se você não entregar nada. Enfim, sentiram o drama, não é?

Daí que eu até faço algumas coisas, porque senão enlouqueço mais ainda (não sou vista como um ser humano muito normal, mas quem é? Hein?!). E é em momentos de folga da monografia que faço coisas assim, como esse texto gigante e completamente irrelevante para vocês. Que tal? Bem produtivo, não acham?



Imagem do site Will Tirando (que recomendo total!)

11 comentários:

  1. *-* minha mocinha estudiosa...
    Assim como em qualquer faculdade, ai meu Deus o prazo! :D kkkk


    Te amo amoR!
    assim de todo jeito!

    ResponderExcluir
  2. Tem coisa melhor do que (tentar) desestressar escrevendo?! rs

    ResponderExcluir
  3. Bem sei do que se trata... rs

    Vou endoidaaaaaaaaaaaaar!

    ResponderExcluir
  4. Acho produtivo sim, Lu, porque expondo a tua ansiedade aqui no blog, tu consegue um certo distanciamento dela, consegue enxergar melhor a situação e, penso, com isso ficar mais relaxada.

    Um beijo, boa sorte aí com as coisas todas.

    ;)

    ResponderExcluir
  5. Se eu entrar em detalhes de como foi minha saga do tcc, você diria que sou louca ou morreria de rir.

    Mas se te serve de conselho, tenho um am igo quie só conseguiu desenvolver todo o trabalho dele em menos de 20 dias. E, bom... não sei quais são os prazos na sua faculdade, mas ainda tem algum tempinho. Estamos saindo da metade de setembro :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Te entendo completamente. Exatamente o que estou passando no momento. Felizmente, pra mim, já estou na fase de defesa... Amém, Deus !

    Mas boa sorte aí pra você. Que tudo der certo, e que você tenha uma longa inspiração que te permita concluir tua mono em poucos dias. Como eu sempre digo: "Uma dose de paciência e duas de vontade". ;)

    ResponderExcluir
  7. Tenho que entregar meu Projeto de TCC essa sexta-feira, e não tenho nem duas linhas escritas. E agora, José? Posts sobre o TCC me dão arrepio por antecipação! Rs!

    ResponderExcluir
  8. Força e luz, amada!
    Hushaushaushaushuuuu

    BeijOs

    ResponderExcluir
  9. Nossa que legal mais um psicologa escritora. Eu ainda estou no 3º período, minha sorte ou azar que a minha faculdade não cobra monografia , mas meus calouros precisam fazer. Agora quanto a prazo é horrível, sigo os cronogramas de pesquisa cientifica e sei muito qual o poder do olhar dos orientadores.
    Ninguém merece hehe!!!
    Beijos e muita sabedoria para ti nesta reta final.

    ResponderExcluir
  10. ahauha Lu, essa tirinha é ótima. É bem assim mesmo! =D

    Sabe, eu comecei a fazer terapia com uma estudante do último período de psicologia, agora ela tem o espaço pra ela atender os clientes e tals, já estou com ela há 3 anos!! E imagino que deve ser difícil mesmo, eu não sei o que as pessoas esperam da terapia, mas com certeza eu não espero que ela resolva meus problemas, só que me ajude a quem sabe olhar um pouco com outros olhos as pessoas e as situações. =D

    Quanto à monografia, também estou nessa fase. Tô fazendo a minha monografia da especialização e meu orientador é expert no tema que escolhi então tô tensa também! hehehe

    Boa sorte pra gente!

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Vai dar tudo certo e voce ja já vem aqui me consultar. PORQUE OLHA... rs
    Preciso de freud pra me explicar umas coisinhas.. rs


    Beijo bonita.
    Sorte. :)

    ResponderExcluir