1ª pessoa do plural

11 de junho de 2011 //

E eu tão singular me vi plural
(Lenine)




E logo eu, que sempre fui uma daquelas românticas recalcadas que não adimitem o romantismo latente, de repente me vi desarmada. Eu que na segurança do quarto pintado de rosa vivia a devanear beijos doces, toques seguros e momentos intensos, ao chegar na rua vestia a armadura dos que não querem amar. Me vestia em vão. Tanta defesa e tanta solidão me levaram, ironicamente, a você. Todos os caminhos me encaminharam para você.


Caminhos distantes, você lá e eu aqui. Todo o teu amor eu vi de longe pois, como já disseram, longe é um lugar que não existe. Não existiu. Ultrapassamos as barreiras do convencional e cá estamos nós. De tudo aquilo que um dia fui, restou o romantismo modificado. E se antes era apenas eu, hoje somos nós apertados em nó. Tão apertados que estamos, hoje carrego teu coração, tu carregas o meu e assim seguimos todo dia, um cuidado do coração do outro.


E eu, tão acostumada ao singular, me vi no meio do furacão que era te amar tão repentinamente. Viramos plural, vidas somadas e união. Nossos destinos traçados na maternidade se encontraram alguns tantos anos depois para nunca mais se separar. E diante de todo esse encanto, vivo a pensar em você e a sentir todo esse vermelho que transborda e pinga pelos meus dedos. E também e sinto, todo azul, morando aqui, bem dentro do meu coração.


Pois aprendi que amor é união, opostos que se atraem e semelhanças que se unem. É paixão, intimidade e compromisso. O corpo de um sendo morada do corpo do outro.



Imagem: daqui.

13 comentários:

  1. Amor que veio dai, para la, que faz agora e ja, pra sempre!.


    Te amo! minha pequena flor! de cerejeira!

    ResponderExcluir
  2. Lindo blog
    Parabéns
    Convido a visitar meu cantinho
    http://mairacintra.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. o amor, quando reconhecido, nós torna seres tão melhores, não é?!

    ResponderExcluir
  4. esqueci de dizer que adorei o texto, mas acho que era óbvio. bjoo

    ResponderExcluir
  5. "o amor é certeiro.
    tão de supetão que a gente mal vê de onde vem o tiro".


    bjsmeus

    ResponderExcluir
  6. a palavra união é tão forte que arrebata adinha quem? o coração.

    ResponderExcluir
  7. Mistura de corpos, almas e corações.

    ResponderExcluir
  8. Psicanalista? Amei o texto e a poesia contida em cada palavra.

    ResponderExcluir
  9. Lulu,

    Me veio logo "Eu não existo sem você", de Vinicius e Tom. Me veio logo um monte de imagem bonita, presente e futuro. E pedi muito que todo mundo possa ter uma história bonita assim, que nem a de vocês. Que os caminhos se encaminhem. E tudo vibre amor, o tempo todo.

    Um beijo.

    P.S.: Ando com a impressão de que meu texto "Condicional", me deu um choque muito grande. Não tenho conseguido escrever. Mas ainda quero colar nossas letras. Me aguarde.

    ResponderExcluir
  10. Em casos assim é tão bom ver as "convicções" descendo pelo ralo, né?

    =*

    ResponderExcluir
  11. Hello!
    É... Não adianta a se proteger do amor. Ele rompe a barreira de qualquer jeito. Ainda bem.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  12. Ai que lindo Lu.
    Acho que todo mundo merece encontrar um amor assim só pra saber como é..
    Beijo

    ResponderExcluir