Pretérito

15 de janeiro de 2011 //


Os anos correram, apesar da sensação de lentidão em alguns momentos. Os momentos mudaram, as vidas seguiram caminhos distintos, alguns foram atrás da psicologia, outros das ciências da computação, enfermagem, medicina, design, filosofia e outras tanta graduações e cursos que prometem alternativas de futuro. As distâncias físicas não sofreram grandes alterações, mas as emocionais, essas aumentaram e muito. Sofreram abalos e se encheram de saudade.

O engraçado e estranho da vida não foi diferente. Essas pessoas se perderam com o tempo, vítimas disso que chamamos vida. Restou saudade misturada com amizade carinho amor saudade e mais saudade. Não há justificativa, apenas se vive. Explicações também não existem, não explicam nada e apenas expõem a fragilidade dessa distância que, apesar disso, não acaba. Mais uma vez lhes digo, são coisas da vida.

Sinto saudade dos tempo do colégio, da turma sempre reunida tomando coca-cola e falando bobagens. Saudade daqueles amigos loucos, dos grandes abraços que encobriam o corpo inteiro e das ironias sempre presentes. Sinto falta de quando ficávamos matando aula nos corredores ou na rua, jogando sinuca ou chorando dores de amores não correspondidos. Sinto saudade daquela amiga louca-divertida e seu piercing no lábio inferior, dos abraços, das risadas e, principalmente, da companhia, a sensação de segurança e de ter e ser alguém que compreende.

Penso que os acasos da vida nos ajuda a construir o momento presente e, provavelmente, o futuro. Hoje estamos distantes, mal existem notícias e proximidade. Porém, quem sabe, isso tudo não seja apenas uma fase, daquelas que nos testa e no final só deixa o que é verdadeiro. Neste caso, que sobre a amizade, eu espero.


Imagem: daqui.

13 comentários:

  1. as vezes bate a saudade do que foi bom,
    e deixou lembranças otimas...



    te amo pequena!

    ResponderExcluir
  2. ás vezes eu sinto saudades antes mesmo de algo acabar. mania minha de sofrer por antecipação (:

    ResponderExcluir
  3. Saudade desse tipo de passado sempre dói. E é dor doída demais.

    Meu beijo!

    ResponderExcluir
  4. Sabe, saudade assim não é dificil de matar.
    Outro dia almocei com a galera da escola e, apesar de achar que seria estranho, não foi difícil identificar os mesmos velhos traços em meio às novas singularidades.

    Vai almoçar com eles, flor.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. De vez em quando é bom retomarmos esse passado não tão distante. A cada tempo da vida guardo novas amizades , não que substituam as anteriores, mas apenas dão continuidade aquilo que vai no coração. Isso sempre significa e ameniza a saudade do tempo anterior. Lindo texto. Grande beijo.

    ResponderExcluir
  6. "É uma dor que dói no peito..."

    Saudade é foda. Saudade corta.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Li esse texto e me identifiquei tanto! Faz só 1 ano que entrei na faculdade, mas a vida de colégio parece que foi há uma vida (mas minha saudade é bem leve, prefiro tudo como tá agora).
    Acho que o sentimento que mais cresce junto com a idade é a saudade. Criamos sem parar momentos que merecem ser lembrados.

    =*

    ResponderExcluir
  8. e depois de tanto tempo quando a gente se reune pra jogar um futebol e/ou quem sabe num barzinho.. sobram vontades. ninguém toma o que foi, mas o que vai ser, esse sempre estará em aberto. que seja saudade, então.

    :*

    ResponderExcluir
  9. Lu, esse texto me emocionou. Eu tava sentindo isso mesmo aí.. saudade doc olégio. Da sinuca, do truco, da coca-cola na cantina, do pirulito de coração, do fleter na educação física, tudo isso que passou e não volta.

    Eu ainda sou próxima de grande parte dos meus maigos de colégio, mas isos não muda a saudade de quem um dia a gente foi.

    Lindo!


    bjos

    ResponderExcluir
  10. sinto tanto isso,
    que as vezes nem sei se é verdadeiro esse
    sentimento.

    ResponderExcluir
  11. Que bom que voltou. Estava com saudades!

    Nossa, eu tambem sinto falta de tanta coisa flor, outras eu prefiro apagar da memória.
    E eu vou vivendo aquela frasesinha clichê que todos dizem por ai: Vamos viver intensamente todos os dias, o presente..

    mas é assim que tem que ser, pra quando passar esses momentos a gente ver que realmente valeu muito a pena.

    bjs !

    ResponderExcluir
  12. Odeio a sensação de que vou perde-los - os amigos. Porque eles são tudo pra mim. Sei que de cada 5, só 1 ficará do meu lado no futuro, mas espero que os outros 4 sejam felizes e que de vez em quando, lembrem-se de mim.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  13. É Luciana, não vou desistir do sonho. Quero essa sensação de que tudo valeu a pena (:
    Beijos :*

    ResponderExcluir