Tudo que odeio

31 de agosto de 2010 //


Odeio muito mais do que dez coisas em você e isso é um fato. Odeio o jeito fofo com o qual você me chama de pequena mesmo sem eu ser e odeio sua voz que me acalma e me faz dormir. Odeio o jeito que você desenha e fica todo distraído enquanto rabisca o papel, odeio sua criatividade sem fim e odeio seu traçado preciso e seguro. Odeio sua mania de roer as unhas quando nervoso e depois pedir desculpa por ter feito isso sem perceber. Odeio sua mania de me mimar e me dar presentinhos de repente só para me deixar com cara de idiota e te amando cada vez mais. Odeio também sua mania de sempre me dar chocolate só por que sabe que sou ansiosa e chocólatra assumida. Odeio a quantidade de apelidos que você me deu e o jeito bonito que cada um deles parece ter quando pronunciados por você. Odeio também sua capacidade de ler meus pensamentos, de ter meu manual de instruções e sempre estar preparado para as minhas mudanças súbitas de humor. Odeio sua segurança, seu jeito desligado e a cara que faz quando está com sono. Odeio demais a forma como você invade minha mente, domina meus pensamentos e toma conta de mim por inteira de um jeito que sou toda você e eu e nós ao mesmo tempo. Odeio a forma como você deixa tudo doce e com cheiro de biografia pele suor intimidade. Odeio seu cabelo liso e os fios brancos que já aparecem só para fazer charme. Odeio que você seja crianção e me faça ser também; Odeio quando me pede para rir de repente e sempre acaba conseguindo. Odeio seu cuidado excessivo, sua preocupação e sua impulsividade que só eu consigo controlar. Odeio sua cara de bobo que engana quase todo mundo, menos a mim. Odeio seu vício de animes e o fato de você ter despertado a viciada que existe em mim. Odeio seus beijos e a forma que a sua mão encaixa na minha cintura enquanto andamos pela rua e eu falo pelos cotovelos. Odeio o amor que você me dá aos montes todo santo dia e odeio suas declarações inesperadas. Para ser sincera, odeio muito de você, odeio inteiro e odeio mais ainda o fato de saber que tudo isso é mentira e que tudo que odeio em você, na verdade, é tudo que mais amo em você.


Imagem: daqui.

12 comentários:

  1. Que coisa linda, minha gêmea.
    Quantos detalhes lindos!

    Amo o amor de vocês, lilás.
    O meu vai ser roxinho, pra ficar no mesmo tom da minha Gêmea.
    hahaha...

    *.*

    ResponderExcluir
  2. Me lembrou uma cena de certo filme...

    http://www.youtube.com/watch?v=FTht2Plnscc

    ^^

    http://codignolle.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Lindo como sempre Lu. E essa música da Muse é demais.
    Estava com saudade de passar por aqui.
    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Muito bom texto. É verdade, sempre procuramos odiar, mas na verdade, sempre amamos demais tudo isso...

    Bjim e bom texto

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu,

    quando a gente ama, odiar é tão difícil que nem a gente percebe direito.... bjs

    ResponderExcluir
  6. Mil coisas que odeio em você. xD
    O amor e o ódio são irmãos... Gêmeos!
    E é assim mesmo, o que hoje "odiamos" é o que nos faz amá-los. São as suas peculiaridades.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. oooown, esse teu amor transborda e inunda a gente, que lindo Lu!

    ResponderExcluir
  8. Amor e ódio são sinônimos em certas ocasiões...

    Belo texto!

    ResponderExcluir
  9. e eu amo esse seu jeito todo de me odiar!

    Te amo minha pequena floR de cerejeira!

    ResponderExcluir
  10. Odeia tanto, que ama.
    Sei como é, sei como é.

    Belo!

    =*

    ResponderExcluir
  11. óin... as duas bem bobas e apaixonadas, né?!

    Você é linda!

    =*

    ResponderExcluir
  12. O amor, o amor e o amor. Sempre o amor.
    Que seja sempre assim pra você, maravilhoso.

    Abraços Imundos.

    ResponderExcluir