Cinzas de carnaval

by - 15:15



[Das coisas que transbordam.]


É o que sobra dos dias de festa. No fim da nossa festa particular, restam as cinzas do carnaval e os fragmentos do nosso amor espalhados pelo chão e paredes da casa, pintando a cena do crime. Transbordante. Assim como líquido que derrama do copo muito cheio, nosso amor atingiu níveis incomensuráveis e não coube mais no peito. De personalidade múltipla, fantasiou-se de Arlequim, desfilou sua luxúria na avenida da nossa cama e, em seguida, incorporou o Pierrot e esbanjou sentimentalismo romântico. Nosso amor incorporou o carnaval, jogou confetes pelo ar, fez sua festa em nós e transbordou.




Ps: Recebi selinho 'Beautiful Blogger Award' da minha gêmea, amiga, companheira de faculdade e dona do Psicoflores, Magda. Agradeço demais e duplamente, já que o Revertido Silêncio também ganhou selo! Indo contra as regras (adoro!), não vou indicar ninguém, pois são tantos que merecem e eu detesto escolher só alguns. Quem quiser o selo, clica no nome e pega! Beijogeral!


Imagem: desconheço o autor.

Você também pode gostar

19 comentários

  1. perfeita colocação de quem disse que o carnaval é como o amor: sempre acaba.

    "se o amor é fantasia, eu me encontro ultimamente em pleno carnaval"

    ResponderExcluir
  2. O Carnaval é marcado pela felicidade de cada um. E nada mais representativo de tamanha felicidade do que esse amor que transborda. Impossível deté-lo, porque como as águas de uma represa, ele já tem rumo certo: não ser como Carnaval, não ter fim

    ResponderExcluir
  3. Se dele vem uma magia. Da magia ele se vai. Deixando migalhas dessa fantasia espalhada não apenas pelos cantos das ruas, mas pelas frestas de nossa mente.

    Deixa sempre um querer... As vezes amor.

    =)

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. O amor quando é pleno é faz-se carnaval 365 dias no ano! Magnífico texto. Tem texto novo no Sub Mundo. Bjus.

    http://submundosemmim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Lembra algo... ah, carnavais... :)

    BRINCADEIRA DE CARNAVAL

    Se redescobre, enfim, o que procuro
    Em teu incerto, assim, cima-do-muro
    A boca ardente que ora me faz bardo
    E o teu sorriso quente, acúleo dardo

    Seja o tesouro, ao fim, tua pele rubra
    Em tal fulgor, por fim, te redescubra
    O suave arrepio que te fibrila ao seio
    Ao menor toque e o mais leve meneio

    No bom volteio, afim, teu corpo rubro
    O vai-e-vem, de mim, com que te desço
    Vendo teu corpo, em mim, eu emudeço

    E com o suor marfim, com que te cubro
    Embebido amor, de que não me esqueço
    É que, em teu colo ardente, eu desfaleço

    Francisco de Sousa Vieira Filho

    http://seth-hades.blogspot.com/2010/02/brincadeira-de-carnaval.html

    ResponderExcluir
  6. Como descreveu Tom Jobim. O povo trabalha o ano inteiro por um momento de glória pra fazer sua fantasia...E tudo se acabar na quarta-feira.

    Bjim e bom texto

    ResponderExcluir
  7. Nossa, traduziu o 'sentimento' do Carnaval. Eu nem gostava, mas digamos que dei uma passadinha e sim, eu cai dentro da folia. Acho que a vida no final das contas não é tão injusta, só basta você mexer aqui e ali, e o que der vai ficar excelente. beijo,

    Charlie B

    ResponderExcluir
  8. O carnaval sempre me fascinou, uma época que considero até mágica. Chega ser contraditório o seu final, um quarta-feira cinza. Lindo texto, lindo mesmo. Beijos, Mel

    ResponderExcluir
  9. O todo nosso a parar e continuar, amor.

    Te amo!
    Minha pequena!

    ResponderExcluir
  10. Das cinzas que nos sobram a única coisa boa é que são elas as provas de que tudo aconteceu de verdade.
    Adorei o texto.

    ResponderExcluir
  11. Linda essa tua despedida pessoal do carnaval. Foi inesquecível não é? Que esse coisa boa toda venha te visitar no próximo carnaval.

    Bju Lu!

    ResponderExcluir
  12. das cinzas do carnaval só restá o pó daqueles amores que foram fogo (de palha).

    desculpa a demora lu,
    beijos.

    ResponderExcluir
  13. E isso é bom ?
    Não gosto do que sobra do Carnaval .. :~

    ResponderExcluir
  14. O problema é que todo carnaval tem seu fim. E quando chega a quarta-feira de cinza, nem cinza resta para lembrar.

    ResponderExcluir
  15. quando o amor transborda, significa que os corpos estão plenos, e as almas não absorvem mais.

    ResponderExcluir
  16. É o carnaval nem sempre é tão colorido,e uma hora acaba
    .
    Há muito amor,tanto que está transbordando,sobrando...mas o amor nunca é demais né...

    ResponderExcluir
  17. meu carnaval foi assim, o amor em altos niveis, maior que carros alegoricos, maior de salvador, maior de o rio, bem maior que as horas de feriado e passou tão rapido. Três dias de amor são tão pouco.

    ResponderExcluir