Em algum dia da vida

17 de setembro de 2009 //
'twins', por ~tlrts



Nunca fui boa com sonhos, planejamentos e visões de futuro. Minha mente parece limitada, mas admito que, às vezes, fico matutando conjuntamente sobre algumas possíveis passagens dessa vida louca vida. Em um desses momentos foi que passei a imaginar vocês e mais um monte de coisas sobre nossa vida comum e todas as suas singularidades.

Preciso confessar que, antes de conhecer seu pai, não imaginava a existência de vocês. São traumas e medos que sempre me acompanham, mas com a ajuda do bom humor e coragem do pai de vocês é que tento vencer isso e hoje, finalmente vi vocês fazendo parte da minha vida. Confesso também que foi um impacto forte, mas fiquei bastante feliz.

Não sei quando virão, só sei que será minimamente daqui a 10 anos, pois preciso estar suficientemente madura para suportar toda a aventura que será a chegada de vocês. Não só eu, mas seu pai também precisa amadurecer e ficar rico, claro. Já que fraldas, leite, remédios e todas as outras coisas custam muito e não vivemos em um mundo tão simples como pode parecer. Terei que aprender a ser fofa, mas acho que ver os olhos de vocês e a cara de bobo do seu pai com certeza me farão entrar no famoso estado de graça. Acho que vou chorar junto com vocês, sou chorona e isso não é segredo.

Virão juntos. Um menino e uma menina. Gêmeos, emoção duplicada e de uma vez só. Praticamente uma overdose, mas superaremos. Seus nomes já estão escolhidos desde já e sinceramente espero que gostem, pois é chato ter um nome e não gostar dele. Se chamarão Paulo e Lígia. Seu pai e eu concordamos e foi uma sintonia incrível que aconteceu nessa escolha. Paulo é um nome que sempre achei bonito e, além de tudo, é o nome do seu tio, mas isso não significa que você precise ser como ele. Seja você acima de tudo. Mas dou a dica, ele é uma ótima pessoa. Lígia foi consenço imediato e quase transmissão de pensamento. É música de Tom Jobim, linda, poesia pura, assim como te vejo.

Nossa vida será divertida. Uma loucura no começo. Seu pai terá medo de segurar vocês, os dois querendo colo ao mesmo tempo, mas, mesmo sem jeito, irá adorar embalar os dois enquanto canta uma cantiga de ninar. Vocês terão pais bobões, mas isso não significa que aceitaremos tudo. Cada coisa no seu momento. Os limites vão existir e, apesar de seu pai provavelmente ficar com cara de bobo para vocês dois, eu certamente saberei dizer não e reclamar quando necessário. Ele também saberá, mas ainda acho que negará menos coisas do que eu. Espero que não me achem uma mãe chata por isso.

Provavelmente o Paulo será mais ligado a mim e a Lígia será a bonequinha do pai. Espero que amem desenhos e sejam criativos como o pai de vocês, pois isso é algo que torna a vida mais doce. Que saibam colorir tudo (menos as paredes e móveis, claro). Lígia terá sua parcela de doçura, meio boba como eu, com meus olhos e poética nas suas fases de romance. Paulo adorará desenhos e terá a boca do pai. Na sala do seu pai, terão as paredes só para vocês. Uma parede para cada um. Nelas, desenhos e rabiscos serão autorizados e até incentivados. Escreverei poesias com vocês nessas paredes e seu pai, cheio de tintas, ensinará vocês a como desenhar sem medo.

Espero que tenham a segurança do pai de vocês. Que saibam ousar na vida, dar asas aos sonhos e lutar por cada um deles. Que saibam aprender com cada erro, pois apesar de doerem, eles ensinam e muito. Chorarei com vocês, mesmo que silenciosamente, mas sempre tentarei mostrar que tudo passa.

Que ambos encontrem um amor sincero, a pessoa certa e errada que façam os seus dias cada vez mais felizes. Nesse ponto contarei infinitas vezes a minha história com seu pai. Que sirva de exemplo para alguma coisa ou quem sabe alguma risada. Acho que serei ciumenta, até lá cuidarei disso, prometo. Respeitarei a decisão de vocês, cada um fará a faculdade que quiser. Só não vale não querer nada com a vida. Esse é um ponto de longa conversa familiar.

Amarei vocês acima de tudo. Com momentos de extrema fofura e outros nem tanto. Alguns dias posso chegar cheia de mimos e ceninhas piegas, outros dias posso chegar um tanto azeda e sem graça. Espero que entendam isso. Farei de tudo para ser boa mãe, prometo.

Saibam que amo vocês desde já.

Com amor,
Mainha.



Ps: Entrei na onda da maternidade (ê laiá... culpa do Adriel!). Texto inspirado em dois outros textos, o da Jayaammm e o da Mila!

18 comentários:

  1. Bem... felicidade é a única palavra que encontro pra comentar esse post.
    Percebo que é só o que pode ser dito por expressar tanto amor aqui.
    Que seus sonhos continuem se tornando reais.

    Felicidades pra vocês.

    Amo você.

    * Magda *

    ResponderExcluir
  2. Essa Familia toda, que já começamos a amar de agora, antes mesmo de acontecer, espero que os dois puxem isso de nos dois, esse desejo de seguir em frente, sempre, E que tenham o Olhar da Mãe!, e vão saber escrever bonitinho tambem!, e Desenhar, logico se quizerem aprender, porque é chato fazer as coisa forçado, E os Dois vão Danda na Parede! com os pazinhos cheios de Tinta!kkkk, ... É Luciana Minha Esposa!, que veio desse Amor Tão nosso com gosto de Para Sempre!

    Te AMo! minha Flor! AMO!

    ResponderExcluir
  3. vocês não existem. só podem ser anjos na minha vida. é, é a única explicação! dois anjos amados e adorados! amo muito vocês... tenham a vida mais feliz que já houve na face da terra, e que sua história seja eternizada como exemplo único de amor, dedicação, coragem e sonhos! obrigado por fazerem parte da minha vida e me fazerem infinitamente mais feliz do que nunca fui. emocionado, tio paulo =)

    ResponderExcluir
  4. Nossa...Que coisa mais linda!!
    Vocês estãofazendo meu instinto materna aflorar...

    Acho mesmo que logo,logo o Pedro ou a Julia vão chegar!

    Beijos, moça
    Texto simplesmente lindo demais...

    Beijos,
    .Luana.

    ResponderExcluir
  5. Aiiin Luh EMO.cionei.! Gêmeos ainda.!

    Eu to dizendo que está todo mundo com espirito maternal..! Primeiro a Jaya depois a Mila, e agora você Luh.! E eu acompanhando tudo.! Gostei da idéia de cada um ter uma parede para rabiscar, meus pais deviam ter tido essa idéia, em vez de me xingarem cada vez que eu passava o giz de cera na parede e dizia que o rabisco era o He-man..!

    Beijoooos Luh e bom fim de semana.!

    ResponderExcluir
  6. Texto escrito com a alma...

    Lindo demais!!

    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Foi aqui mesmo que eu li, que alguém não queria e nem pensava em ter filhos? rs.

    O amor muda tanto a cabeça da gente. E mudou a sua né?
    Mudou tanto que te inspirou palavras tão lindas como essas!
    Lindas de um tanto, que eu, materna como já sou, me emocionei deveras!

    é lindo de ver esse amor, me faz crer que esse amor que eu tanto espero, vai chegar!

    Beijos, e que tudo isso se realize!

    ResponderExcluir
  8. Ahh,

    eu nunca me emocionei assim lendo um texto, =x
    Minto, algumas vezes aconteceu, claro, mas a gente tende a exagerar quando tá emocionado e transformar tudo na primeira vez. (;

    Poxa, meu sonho é uma menina,
    E eu tenho algumas coisas em comum com vocês...
    As paredes para que ela pinte e rabisque,
    E acho que devemos ter mais coisas,
    Eu também imagino um quarto, todo branco,
    O único móvel seria um piano,
    E nas paredes só poesias,
    Escritas em preto... *-*'

    E eu a ensinando a tocar piano... Catarse! *-*'

    Ah,
    mas eu estou longe disso,
    mais longe que vocÊ, pelo menos,
    Ainda tenho que ficar rico (assim como seu amado),
    mas ainda não encontrei a guria com quem desejo casar. =x

    Ahh, mas tudo com seu tempo. *-*'

    Você será uma excelente mãe,
    Linda carta,
    *-*'

    Beijos e abraços. o/

    ResponderExcluir
  9. Silascou.

    Se esses textos caem no mundo, e mocinhas se inspirarem assim, o mundo será superpopuloso. Pra sempre.

    Hhauhauhauhuaha.

    Lindo, Lu. Mainha mar linda, vai ser.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Adorei o texto...e o blog!
    Vou seguir, se der da uma forcinha no meu tb!
    Abraço guria!

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito Luh, me senti envolvido na história. Antes de nascer, ela já conhece os filhos. E é uma coisa que devia ser seguida, antes de ter filhos é preciso ter planos, para que filhos não se tornem mais um acréscimo em todas as contas...

    ResponderExcluir
  12. O amor faz estas coisas, né sabonetinha? ^^
    Surgem sonhos inesperados e desejos antes incomuns na nossa vida.
    To sentindo um vento de maternidade pelo ar! x)
    Só não chegou até mim ainda. hauhauhuaha
    Mas ó, ficou lindo... Sempre tão ilustrativa. *-*
    Cuide bem dos meus futuros irmãozinhos! xD
    =*

    ResponderExcluir
  13. Que lindeza de texto, Luciana.
    Adorei a ideia de uma "carta" pra próxiam geração, a que virá de você.

    Quando uma mulher começa a "sonhar" com a maternidade, é sinal de que mesmo não sabendo absolutamente nada sobre o que é ser MÃE ela deseja e quer SER.


    ~Lígia e Paulo, beijo da tia! :)

    ResponderExcluir
  14. Eu não sabia que você tinha poderes de clarividência. Impressionante mesmo.

    Já tentei imaginar como seria a minha vida daqui a dez anos. Mas fiz isso há uns dez anos atrás. Acho que entrei na rua errada e acabei chegando onde não imaginava.

    Recomendo que você use sempre um mapa e um navegador.

    ResponderExcluir
  15. Aimmm que fofa, gente!
    O que o amor é capaz!
    E oi? adorei os nomes...

    (L)


    BeijOs futura 'mainha'

    ResponderExcluir
  16. Que beleza lírica de exercício criativo-futurístico. Demais. Inspirador. Livre. Humorado. Ótimo. Adorei muito.

    ResponderExcluir