Debaixo da árvore

9 de janeiro de 2009 //

Lembra daquele campo por onde caminhamos um dia em nossos sonhos?
Você estava tão linda naquele vestido. Lembra? Um azul tão lindo. Você fica mais jovem com ele e eu adoro ver suas pernas à mostra quando usa vestido. Não fique com vergonha, você é linda e sempre falo isso.

Hoje ouvi uma música e lembrei de você.
Foi estranho, mas só pude lembrar de você e de quando me contava seus pensamentos mais secretos, seus medos e coisas do tipo. Eu te via frágil, alí desprotegida, às vezes com medo, com as unhas na boca por causa do nervosismo. Você fica bonita com medo também. Não fique brava comigo.

Às vezes, vejo a beleza na sua tristeza. Calma, deixa eu explicar, por que sei que você também pensa assim. Sabe quando você sente a tristeza, mas ela não te faz tão mal? Então, isso é uma forma de beleza dela. E você faz algo que surpreende. Não sabe o que? Você coloca isso pra fora, mas às vezes não parece ser você, não parece que são coisas suas. Sua impessoalidade é interessante quando se trata de escrever sobre si mesma.

Lembra quando passávamos a tarde conversando na rua, debaixo daquela árvore?
Às vezes eu deitava no teu colo, outras vezes você deitava no meu. Falávamos tanto. Sinto saudade disso. Sente também? Ah, eu sabia que também sente. Eram nossos momentos íntimos, em que nos tornávamos um na identificação um com o outro.

Eu te amo, sabia?
Não fique vermelha, sabe que não precisa disso. Mas não é um amor qualquer. Eu te amo como uma parte de mim e não é egoísmo dizer isso, por que somos tão parecidos que somos um só. Nossa relação é melhor do que tudo. Sei que concorda e isso me deixa feliz.

Então. Somos amigos que se amam mais do que como amantes, certo? Eu te amo guria e ouvir que também me ama, faz minha alma feliz.

Que tal nos encontrarmos novamente debaixo daquela árvore?


- Luciana Brito -

6 comentários:

  1. Ow moça, corre lá pra árvora,
    vai matar as tuas saudades, contar teus segredos :)

    Muito bonito esse amor.
    Estou te lincando moça,ta?!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Lú,

    texto bonito de amor declarado. É certo que, muitas vezes, palavras não bastam e nem são necessárias. O que fica é essa coisa sutil que paira no ar, entre os amantes. O segredo são os olhos. Não é a toa que Machado de Assis insistia tanto em falar dos olhos de Capitu.

    que vivamos todos um amor assim, debaixo de uma árvore, fazendo poesia com as coisas simples.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom Luh, que amor mais bonito esse. Também tenho um texto assim, mas é um amor triste e sem final feliz. O seu é lindo e combina com uma tarde tranquila...

    ResponderExcluir
  4. Esse amor na árvore é bonito, quase infantil, inocente, puro. Bonito.

    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Lindo texto!!!
    Muito fofo e descritivo.. dá pra visualizar claramente tudo que escreveu ali...
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  6. mto bonito ^^-
    seus textos sao otimos!
    bjones

    ResponderExcluir