Leve desespero

21 de outubro de 2008 //


Leve desespero

Na dor de ser mais um humano
O peito dói e o corpo sangra
Uma vida cansada
Que na mesma balada
Segue seu rumo
Incerto e secreto
E na forte tristeza
Vai dando a certeza
De que o tempo corre
E nada lhe socorre.

Lágrimas em uma face triste
Atestando que a dor existe
Persiste e insiste
Em deixar na escuridão
Um ser que no auge de sua emoção
Só deseja voltar-se a um recanto
Que possa acalmar o seu pranto.


- Luciana -

1 comentários: