O fim

by - 21:08





A variação de humor do ser humano ainda é algo intrigante para mim, principalmente quando eu também me encontro sujeita a ela. Isso não é nada bom, e é em momentos como esse que acabo escrevendo algo... Esses versos foram escritos quase agora...







É o fim do caminho

Estamos na rota de colisão

O mundo vai explodir

E nós iremos junto com ele rumo à destruição



Nada sobrará depois disso

Nem lembranças e nem histórias

Todos irão ao pó do fim dos tempos

Sem lembranças ou pensamentos

A revolta se vai em morte

Todos estão entregues à própria sorte



Você consegue ver o desespero?

Seus dias estão acabando

E você não fez nada da vida

Vá em frente e continue andando

Se jogue da primeira ponte e aproveite a descida



Não há lugar para arrependimento

Nem para falsos sentimentos

O mundo vai acabar

A vida vai perder seu lugar

E as cinzas tomarão conta da terra

Nada mais do que sombra, trevas e caos...



Ainda que tente,

Não vai conseguir ter seu tempo de volta

Ele se foi como areia numa ampulheta

E nada o trará de volta



Sinta as últimas emoções

Veja o dia pela última vez

Corra, grite ou chore

Faça tudo ao mesmo tempo se quiser

São seus últimos momentos

A morte está te esperando na esquina

Sua lâmina é afiada e brilha com a escuridão



Aproveite e caminhe devagar

No próximo minuto você morrerá

Sinta a lâmina fria atravessando seu corpo

O sangue em sua boca é amargo como fel

Diga adeus ao mundo que sempre lhe foi cruel.





- Luciana -

Você também pode gostar

0 comentários