Morrer deve ser tão frio

14 de julho de 2008 //

É, mais um furacão... Por que continuar?

* Morrer deve ser tão frio *

Morrer deve ser tão frio,
solidão no cais do porto,
como as águas de um rio
desaguando num mar morto.

Fechando o início de um cio,
findando um trajeto torto,
alívio, talvez, desconfio,
depois, talvez, desconforto.

Talvez, quem sabe, um fio
cortando uma vida, aborto;
talvez, quem sabe, um envio,
o exílio de um rei deposto.

Morrer deve ser tão frio,
solidão no cais do porto.

- Clóvis Campêlo -
Recife, 1994

0 comentários:

Postar um comentário